Liga CASP .A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero)

BLOG ALFA PAPA MG .A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero)

quinta-feira, 30 de abril de 2015

RONEGÓCIOS - 30/04/2015 - 06h37

Tecnologia desenvolvida em MS facilita rotina nos presídios do país




Divulgação Agepen

Por Keila Terezinha Rodrigues de Oliveira do Notícias MS/ Redação Pantanal News
Campo Grande (MS) – A Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) agora possui oficialmente um software específico capaz de administrar informações referentes às rotinas dos estabelecimentos prisionais do Estado, tudo de maneira on line e dentro das normas de segurança necessárias.
Desenvolvido por dois servidores de carreira da Agepen, Wagner Faria França e Alexandre Oliveira de Albuquerque, o Sistema Integrado de Administração Penitenciária (Siapen) possibilita controlar e inserir o  registro das atividades realizadas com o interno dentro e fora da unidade carcerária, permitindo também a interação dos diversos setores da unidade; faz o controle de entrada e saída de visitantes; de atendimentos oferecidos aos detentos, possui módulos específicos para o gerenciamento de patrimônio, armamento e setor de inteligência; além de disponibilizar a visualização de diversos tipos de relatórios, conforme a necessidade do usuário, fornecendo informações para análise e tomadas de decisão.
O Siapen é utilizado gratuitamente em presídios do Estado desde 2006, no entanto, a tecnologia ainda não havia sido cedida oficialmente à administração penitenciária, situação que foi formalizada nesta semana com a doação feita pelos criadores do sistema.
O diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, recebeu em seu gabinete os desenvolvedores do sistema, para assinatura do termo de doação. O ato solene foi acompanhado pelo procurador de entidades públicas da Agepen, Luiz Rafael de Melo Alves; pelo chefe de gabinete, Dumas Torraca, além dos diretores de área da agência penitenciária: Reginaldo Regis (Operações), Marcos Borges (Administração e Finanças) e Gilson Martins (Assistência e Perícia) e do chefe do Núcleo de Tecnologia da Informação, Pedro Viol.
Conforme o diretor-presidente, a proposta agora é trabalhar junto à Superintendência de Gestão da Informação (SGI) do Governo do Estado para promover a interoperabilidade do Siapen com os demais sistemas estaduais e federais existentes.
Atualmente, o Sistema Integrado de Administração Penitenciária já é utilizado em 31 presídios e patronatos penitenciários de Mato Grosso do Sul. A tecnologia também já ultrapassou as barreiras do Estado, sendo empregada pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) nas quatro penitenciárias federais existentes; além de estar em funcionamento também em estabelecimentos prisionais do Distrito Federal, Mato Grosso, Alagoas, Piauí e Amazonas.
Para a presidência da Agepen, o trabalho realizado pelos dois agentes penitenciários é louvável. “O que eles fizeram nos enche de orgulho, é algo que demonstra amor pelo serviço que prestam e pela instituição como um todo”, parabenizou Stropa, destacando também o desprendimento dos servidores em doar a tecnologia a bem do aprimoramento do sistema prisional.
Wagner e Albuquerque contam que, quando surgiu há nove anos, o Siapen tinha por objetivo atender necessidades identificadas enquanto atuavam como agentes de Segurança e Custódia no Instituto Penal de Campo Grande, pois era necessário facilitar e agilizar os trabalhos, e eles resolveram aplicar na prática o conhecimento adquirido nos bancos escolares. Graças ao sucesso da iniciativa, outros presídios da Agepen foram aderindo ao software, depois os presídios federais e unidades outros estados.
Os servidores garantem que nunca visaram lucro, mas sim melhorar e facilitar a rotina no sistema penitenciário. “O nosso pagamento vem com o reconhecimento e gratidão dos nossos companheiros de profissão”, afirma o agente Wagner. “Esse trabalho tem dado certo por que sempre dedicamos ele a Deus, nossa intenção sempre foi ajudar, e Deus nos tem abençoado”, disse Albuquerque.