A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero)

BLOG ALFA PAPA MG .A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero)

sexta-feira, 6 de junho de 2014

OLÁ PESSOAL ,NÃO PODEMOS PERDER NOSSO DIREITO , SE ISSO NÃO FOR REVISTOS CONVOCAMOS OS AGEPNES DE MG, PARA UMA MEGA MANIFESTAÇÃO NA COPA DO MUNDO EM BH

A pior notícia para agentes penitenciários e socioeducativos.





ESTA É DE LONGE A PIOR DESGRAÇA A QUAL ESTAMOS SUJEITOS EM TODA A EXISTÊNCIA DE NOSSA CLASSE.
Estão alegando que não cumprimos 160 horas mas sim 40 semanais, sendo que segundo eles os meses possuem cinco semanas. Aproveitaram que existe uma omissão da nossa lei e por isto querem aplicar esta na gente. OU SEJA, JÁ ESTÃO CORTANDO “AS NOSSAS FOLGAS”...
Daqui a pouco vão dizer que a comida não está prevista em lei e portanto passemos a levar marmita.
Queremos conhecer se existe efetivo de carreira envolvido na formulação deste desastre de ordem.
Não explicaram se pretendem levar isto adiante ou se é até a chegada dos novos agentes. Ao invés de pedir cooperação, decidiram fundamentar para terem agentes não folgando devido a superlotação e falta de agentes. Se tem superlotação ou falta de agentes, a culpa é nossa???
PRECISAMOS MARCAR PARA NOS MOBILIZAR. FAZER PASSEATAS, TRANCAR A PAUTA DA ASSEMBLEIA, INTIMAR O SINDICATO PARA SAIR DO ANONIMATO E PUBLICAR TEXTO DE REPÚDIO EM SEU SITE.
A OMS DIZ QUE NOSSA PROFISSÃO É DAS mais estressantes do mundo. Isto ocorre por que o ambiente é sujo e desagradável, a direção em alguns lugares é tirana e opressora, nossos gestores maiores não nos inspiram confiança para avançarmos. Por isto é que muitos agentes utilizam com maior frequência psicólogo ou psiquiatra.
1.       Temos que nos mobilizar para rebater e dar trabalho pra quem inventou esta ideia.
2.       Deixar as desuniões de lado e unir em um só nome para deputado para nos prepararmos para as próximas surpresas como esta.
3.       Promover boicote de sites de servidores que andam elogiando demais a administração de forma não inocente.

4.       Pressionar o sindicato para fazer a sua função básica que é representar nossos interesses pois se deixarem cortar estas folgas então teremos perdido a pior das batalhas.

CÂMARA APROVA NORMAS PARA USO DE CASSETETES POR POLICIAIS

Pela proposta, esses e outros equipamentos de menor potencial ofensivo deverão ser prioritariamente utilizados quando o cidadão a ser detido não estiver armado e desde que não coloquem em risco a integridade dos agentes de segurança. A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (3), em caráter conclusivo, regras para o uso de cassetetes e outras armas de “menor potencial ofensivo”, como as armas elétricas, por policiais. Pela proposta, esses equipamentos deverão utilizados prioritariamente quando o ofensor a ser detido não estiver armado. O texto aprovado é o substitutivo da Comissão...

quinta-feira, 5 de junho de 2014

BRASIL, TERCEIRA MAIOR POPULAÇÃO CARCERÁRIA DO MUNDO

Jorge BengocheaemPRISIONAL - Há 28 minutos
*Do R7, 05/6/2014 às 12h25* *Brasil ‘ganha’ quase 150 mil novos presos e se torna 3º país com maior população carcerária do mundo. País passa a contabilizar detidos em prisão domiciliar, que não faziam parte das estatísticas* Brasil tem 567,6 mil presos no sistema carcerário. Outros 147,9 mil cumprem prisão domiciliar, segundo dados divulgados pelo CNJDivulgação/Flickr/CNJ O Brasil tem uma população carcerária de 715.592 presos, divididos entre 567.655 que fazem parte do sistema e outros 147.937 que cumprem prisão domiciliar, segundo dados do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) div... mais »

BRASIL DA COPA: PRESOS FAZEM REBELIÃO EM PRESÍDIO


Policiais militares da Tropa de Choque, do Grupo de Operações Táticas Especiais (GATE), do Canil e agentes prisionais controlaram, nessa quarta-feira (4), um motim dentro do Presídio Regional de Montes Claros, localizado no Bairro Jaraguá II. Um helicóptero da PM também foi utilizado. A confusão começou por volta das 6 horas e foi causada por detentos dos pavilhões A, B, E e F durante buscas nas celas. Os internos colocaram fogo em roupas e colchões. A situação só foi controlada cinco horas após a explosão da revolta. De acordo com informações de agentes penitenciários e da Polícia, ninguém ficou ferido. Um funcionário da cadeia revelou que os presos reivindicam comida melhor e também reclamam de falta de água durante as visitas íntimas.
A Secretaria de Estado de Defesa Social (SEDS) enviou nota sobre o motim e informou que foi instaurado um procedimento interno para apurar os motivos da revolta e os responsáveis pelo movimento. Ainda segundo o documento, a situação dentro da unidade foi normalizada e os danos ao patrimônio estão sendo avaliados. De acordo com um funcionário da casa prisional, que pediu para não ser identificado, um ponto que pode ter motivado o motim é a superlotação do presídio. O prédio, com capacidade para 592 pessoas, atualmente abriga quase o dobro de detentos.
 REBELIÃO PLANEJADA
 Segundo o agente de segurança pública, Alexandre Guerreiro, presidente da Associação dos Agentes Penitenciários de Minas Gerais, foi feita uma denúncia de que a rebelião seria realizada nessa quarta-feira. Cartas enviadas para presos e para familiares também foram monitoradas pelo setor de inteligência da Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi). Familiares dos presos também confirmam que a rebelião já estava sendo planejada. Quando os agentes iniciaram as vistorias nos pavilhões os presos se negaram a sair das celas. Após a negativa dos detentos, uma revista geral foi realizada. De acordo com Alexandre, vários aparelhos celulares, carregadores e chuços (pedaços de ferros pontiagudos) foram apreendidos nas celas durante as buscas.
 CANCELAMENTOS
 Durante toda a manhã de ontem, procedimentos como o cadastro de visitantes, entrega de documentos e soltura de presos não foram realizados. O advogado Luiz Henrique Xavier esteve no presídio para colher assinaturas de dois detentos e conversar com outros dois. Ele lamentou o ocorrido, uma vez que não teve como fazer nenhum dos dois procedimentos. Internos que estavam para ser soltos na manhã de ontem, continuaram trancafiados.
A esposa de um deles, que não quis se identificar, foi ao local acompanhada de dois advogados para buscar o marido, mas acabou recebendo a notícia de que ele só vai poder ser solto nesta quinta-feira. "Estou aqui desde cedo para entregar um remédio para o meu filho, que está preso desde 2010, mas vou ter que voltar para casa, não disseram nada, apenas para voltar no dia seguinte", disse um vigilante.
 O QUE DIZ A SUAPI
 A Suapi informou em nota que o episódio foi um "princípio de tumulto" e confirmou que tudo começou após os presos resistirem à entrada de agentes nas celas. Ainda de acordo com a instituição, os internos colocaram fogo em pedaços de colchões, mas a situação foi prontamente contida pelos agentes penitenciários, com o apoio do Grupo de Intervenção Rápida (GIR) do Sistema Prisional e da Polícia Militar. A Suapi esclareceu também que não houve feridos e que vai ser instaurado um procedimento interno para apurar as circunstâncias do ocorrido.
Advogados que estavam na porta da casa de detenção disseram à reportagem do JORNAL DE NOTÍCIAS que, na semana passada e na última terça-feira (3), também foi registrado principio de rebelião no local. O último motim registrado em 2013 ocorreu no dia 18 de dezembro. Outras rebeliões também foram registradas no Presídio Regional de Montes Claros neste ano. No dia 19 de fevereiro e no dia 13 de março, um detento agrediu outro na cela de triagem.

FONTE: JNNOTICIAS

 Senado aprova projeto de lei que proíbe revista íntima em presídios

Brasília - A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou, nesta quarta-feira, projeto de lei que proíbe a revista íntima em presídios no país. As mudanças nos procedimentos de revista em penitenciárias foram sugeridas pela senadora Ana Rita (PT-ES). O projeto recomenda o uso de equipamentos eletrônicos, como detectores de metais, para evitar o constrangimento aos visitantes dos detentos.

Pela proposta aprovada, a revista íntima só será possível caso o estado de saúde do visitante o impeça de passar por equipamentos de revista eletrônica ou se, concluído o procedimento, persistir a suspeita de porte de objetos, produtos ou substâncias com entrada proibida.

O PLS 480/2013 prevê ainda que, caso persista a suspeita de irregularidade após a revista eletrônica ou manual, a visita deverá acontecer em local do presídio onde não haja contato físico entre o preso e o visitante. A medida também deverá ser aplicada quando o visitante se recusar a passar pela revista íntima.

Outra preocupação da proposta foi estabelecer que a revista pessoal de todas as pessoas que entrarem no presídio, sejam visitantes ou prestadores de serviço e deverá ser feita "com respeito à dignidade humana". Desta forma, o projeto de lei proíbe que o visitante seja obrigado a tirar as roupas.

A senadora justificou a apresentação do projeto argumentando que, "não obstante as garantias individuais trazidas pela Constituição, persiste o desrespeito ao visitante em presídios".

O relator, senador Humberto Costa (PT-PE), recomendou a aprovação do projeto de lei ."A proposta garante dignidade e integridade física e moral dos amigos dos apenados e a segurança dos estabelecimentos penais" disse o relator.

Segundo ele, devido à falta de regulamentação em âmbito nacional, a revista íntima além de ter se mostrado ineficaz para a entrada de objetos ilegais nos presídios, também tem gerado humilhação para os visitantes.



http://fmgranderio.com.br/adolescente-levava-maconha-na-vagina-para-dentro-cadeiao/

http://ubaitaba.com/itabuna-mulher-foi-presa-tentando-entrar-em-presidio-com-maconha-dentro-da-vagina/
Última edição por F0el; 04-06-14 às 16:05.

RESULTADO DO CONcURSO ASP MG 2013

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Em solidariedade a colega, agentes penitenciárias de SP usam lenço como símbolo de combate ao câncer de mama

Lenço é símbolo da luta de agente penitenciária contra câncer de mama

Olga Zácari ganhou apoio contra a doença dentro e fora das prisões.
Campanha visa destinar lenços doados para Hospital Amaral Carvalho.

agente penitenciária na luta contra o câncer de mama

Fonte: Portal G1
ATENÇÃO: Como forma de incentivo para que possamos continuar a manter o blog com as notícias e acervos mais relevantes, curta-nos no Facebook: Blog agente penitenciário

Os fios louros platinados que antes ocupavam a cabeça da agente de segurança penitenciária Olga Zácari hoje estão substituídos pelos pontos mais grossos de tecido de um lenço. Vítima de um câncer de mama, a moradora de Pirajuí (SP) se tornou exemplo de como encarar a doença de frente. Através da internet, ela conseguiu mobilizar mulheres e homens a adotar o acessório como uma rede de solidariedade e forma de alerta na cidade inteira e dentro da unidade prisional.
Olga ganhou apoio nas redes sociais  (Foto: Arquivo Pessoal)Olga ganhou apoio nas redes sociais e recebeu 
milhares de fotos (Foto: Arquivo Pessoal)
A descoberta de um câncer de mama provoca uma reviravolta na vida da mulher e com Olga não foi diferente. Com 30 anos completados no último domingo (1), a agente de segurança penitenciária descobriu um nódulo na mama esquerda em janeiro deste ano. “Eu senti uma coisa que parecia um caroço no meu seio. Fui ao médico e recebi o diagnóstico de câncer em março. Fiquei apavorada porque não tinha casos na família e pensei que fosse morrer em 10 minutos. Além disso, fui orientada a começar a quimioterapia o mais rápido possível. Até agora já fiz três sessões das mais agressivas”, conta em entrevista ao G1.
Os cabelos louros, compridos e muito bem cuidados começaram a cair 15 dias após o início do tratamento. Vaidosa, Olga conta que foi difícil raspar a cabeça, mas que agora os fios na cabeça têm outro valor. “Foi difícil raspar. O impacto é tão grande que você não consegue pensar em outra coisa. Me achei feia e achei que não ia mais sair de casa. Foi a própria cabeleireira que me ensinou a colocar o lenço que eu não sabia nem como segurava”, lembra.
No entanto, Olga contrariou o próprio pensamento e não “se fechou no câncer”, como ela mesma diz. Na internet, as buscas que eram antes voltadas a descobrir os melhores shampoos e condicionadores foram substituídas pela pesquisa dos melhores nós e lenços mais bonitos.  “Eu encontrei muitas dicas de tipos de tecidos mais confortáveis e como fazer os nós mais bonitos. Acho que já tenho umas 40 peças de todas as formas e tamanho”, diz.
  •  
Penitenciária (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)Os 115 funcionários das pentenciárias entraram na campanha  (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)
Boas-vindas dentro e fora das prisões
A união para usar o lenço em solidariedade à agente que tomou conta das redes sociais começou depois que Olga se afastou da função de carcereira na unidade prisional feminina e foi encaminhada para a função administrativa da unidade. “Eles acharam melhor que eu ficasse dentro de uma sala e não tivesse tanto contato com as reeducandas. Até o dia de voltar da licença eu já tinha me acostumado com o lenço e lembro que fiz um nó bem bonito para combinar com o uniforme”, lembra.
No entanto, o que ela não imaginava é que as colegas de trabalho tinham se organizado para fazer uma recepção de boas-vindas das mais calorosas. Segundo a diretora da unidade, os 115 funcionários mudaram a rotina e receberam Olga com lenços coloridos na cabeça. “Os homens e as mulheres se organizaram para que ela fosse recepcionada da forma mais amorosa possível. Além disso, criamos a campanha “Vista este Lenço”, uma ação de conscientização e prevenção do câncer de mama para os funcionários”, ressalta Dayse Papassoni.
Outras penitenciárias também participam (Foto: Arquivo Pessoal)Outras penitenciárias também participam da
campanha para Olga (Foto: Arquivo Pessoal)
Ainda conforme a diretora, a ação ultrapassou os portões e também chegou às celas das 1,4 mil reeducandas. “Apesar de elas terem perdido o contato com a Olga, elas perceberam que todas nós estávamos com o lenço na cabeça e perguntaram o porquê. Quando dissemos elas perguntaram como se fazia o autoexame. Por isso a mensagem é tão importante”, comenta Dayse.
Além da recepção em Pirajuí, a campanha também contou com o apoio da Secretaria Penitenciária do Estado de São Paulo (SAP), que divulgou nota de apoio à ação da unidade prisional do interior. Segundo Olga, depois da divulgação do órgão, penitenciárias femininas de todo o Brasil passaram e tirar fotos com o lenço e enviaram pelas redes sociais. “Já recebi fotos de funcionários homens e mulheres que trabalham nas prisões de Riolândia, Ribeirão Preto, Reginópolis, Balbinos, Avanhandava, São José do Rio Preto, Tremembé e também em outras unidades da polícia”, comenta Olga.
Funcionárias trabalharam com lenço na cabeça (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)Funcionárias de centro de saúde trabalharam com
lenço na cabeça (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)
Um nó na cidade
Nas sextas-feiras, quem visitar Pirajuí, município do Centro-Oeste Paulista com pouco mais de 20 mil habitantes, poderá se confundir com uma cidade islâmica. Isto porque as mulheres, homens e até crianças resolveram adotar o lenço na cabeça como forma de se solidarizar com a doença de Olga que está em tratamento do câncer desde março.
Na última sexta-feira (31), cerca de 35 funcionárias da unidade de saúde onde Olga pega seus remédios em Pirajuí deixaram seus uniformes brancos mais coloridos. Recepcionistas, enfermeiras e até o recém-chegado médico cubano cobriram a cabeça. Além deles, servidores da prefeitura e trabalhadores do comércio também se juntaram à corrente.
“A cada dez minutos, uma mulher descobre que tem câncer de mama no Brasil. Este é o segundo tipo de câncer que mais mata no mundo. E o lenço na cabeça não é só uma forma de apoiar Olga no tratamento, é também um alerta para o autoexame e o diagnóstico precoce para pelo menos 200 mulheres que passam pela unidade de saúde todos os dias”, explica a enfermeira Mariana Virgílio.
Segundo Olga, a ideia é que o lenço não seja apenas um adorno para cobrir a cabeça, e sim um símbolo de conscientização. “O lenço é um acessório que passa uma mensagem. Para isso, pedi para várias penitenciárias e postos de saúde coloquem caixas de coleta. Os lenços doados serão enviados para o Hospital Amaral Carvalho, em Jaú, para pessoas que, como eu, precisam de um “up” na autoestima”, finaliza a agente.
Lenços serão doados (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)Campanha irá recolher lenços e doar para Hospital Amaral Carvalho (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)
Olga (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)Lenço na cabeça virou forma de solidariedade e conscientização (Foto: Ana Carolina Levorato/G1)

CONTRACHEQUE , AD LOCAL DE TRABALHO.


segunda-feira, 2 de junho de 2014

ta-feira, 30 de maio de 2014

Agentes Penitenciários de Montes Claros - MG manobram "Operação Tatu" na cidade de Pirapora

                    A qualquer hora em qualquer lugar estaremos lá
 Equipe do GETAP que é integrada por  agentes penitenciários do Grupo de Escoltas Táticas do Presídio Regional de Montes Claros manobraram a "operação tatu", nesta madrugada, pois 19 presos tentavam uma fuga em massa na unidade prisional de Pirapora-MG. Os Agentes Penitenciários do plantão noturno deflagraram a Operação Tatu e fizeram uma revista minuciosa naquele presídio, após receberem denúncia desencadearam o plano de fuga que estava prevista para acontecer nesta quinta-feira (29).

 A partir daí, a diretoria do presídio entrou em cena e fez um levantamento, descobrindo um túnel numa das celas da da unidade prisional que dava direção para o exterior do presídio.
Toda operação transcorreu na mais absoluta tranquilidade e não houve nenhum incidente. A direção da unidade também deu apoio necessário para realização da intervenção. O túnel tinha aproximadamente 1 metro e, no momento em que os agentes fizeram abordagem, encontraram 19 apenados escavando o buraco.
Essa atitude é rotina em presídios da região devido a superlotação e precariedade das instalações; - os presos foram transferidos em virtude de medida de segurança.
"Vagabundo não se cria com o GETAP"
FORÇA & HONRA

Cabo Júlio atende pedido do presidente da AASPESEN-MG Alexandre Guerreiro e protocola a Projeto de Lei que altera prazo nos contratos dos Agentes Penitenciários de Minas Gerais

Agora é hora de mobilizar geral  na ALMG


Sistema Prisional mineiro agora conta com o Núcleo de Escolta Hospitalar incluindo a cpppp em Ribeirão das Neves

Dr. Marcelo Costa Secretário Adjunto de Administração Prisional A Região Metropolitana de Belo Horizonte ganhou nesta quinta-...