A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero)

BLOG ALFA PAPA MG .A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero)

sábado, 24 de agosto de 2013


Adrenalina logo de manha no rodoanel, helicóptero da civil abatendo um malako em pleno voo ..

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Agentes denunciam problemas em presídio de Montes Claros

Carros entram nas dependências da penitenciária sem vistorias. 
Secretaria de Estado diz que vai apurar denúncias.

Do G1 Grande Minas

As denúncias partiram de agentes que trabalham no Presídio Alvorada em Montes Claros (Foto: Henrique Corrêa/G1)Denúncias partiram de agentes que trabalham no Presídio Alvorada em Montes Claros (Foto: Henrique Corrêa/G1)











Agentes penitenciários que trabalham no presidio Alvorada, em Montes Claros (MG), denunciam várias irregularidades praticadas por outros agentes e pela direção da penitenciária. Entre os problemas pontados está um banco de horas paralelo.
“O ponto é rasurado sem problema algum. Assinam como se tivesse trabalhado sem ter ido lá. Tudo isso sabendo que não vai haver punição alguma”, diz um agente que prefere não se identificar.
Preso lava moto de um funcionário do presídio (Foto: Reprodução)
Preso lava moto de um funcionário do
presídio (Foto: Arquivo Pessoal)
Em imagens gravadas é possível ver alguns dos problemas existentes no presídio. Alguns agentes dormem durante o horário de trabalho. Testemunhas que denunciam as irregularidades registraram também um preso lavando uma moto que seria de um dos diretores do presídio.
Segundos os denunciantes, disparos de arma de fogo também são efetuados sem necessidade nas dependências da prisão. “Os disparos de armas de fogo são constantes. Já houve reclamações sobre isso ao diretor, mas a situação ainda não foi solucionada. Brincam com armas o tempo todo, sem medir as consequências”, afirma uma testemunha.
Eles denunciaram ainda que carros particulares entrariam sem vistoria no pátio da penitenciária. Agentes ainda seriam ameaçados ao questionarem tal situação. “Todas as vezes que tentamos ajudar, eles ameaçam como se nós estivéssemos levando os problemas. Falam que vão nos transferir para Francisco Sá, caso não fiquemos quietos”, conta outro agente.
Agente dorme durante o serviço no presídio (Foto: Reprodução)
Agente dorme durante o serviço no
presídio (Foto: Arquivo Pessoal)
As denúncias sobre o que ocorre no Presídio de Alvorada foram encaminhadas ao Ministério Público, segundo a advogada Alexandra Ferreira, há cerca de quatro meses. “Uma denuncia foi feita. Várias tentativas foram feitas para saber o andamento da situação, mas não tivemos resposta”, diz.
A advogada afirma ainda que a corregedoria da Secretaria de Estado de Defesa Social foi procurada. “A nossa resposta é que eles poderiam tomar providência mediante resposta do Ministério Público. Mas sabemos que os dois órgãos são autônomos e podem agir independentemente”, afirma Alexandra.
O Ministério Público informou por meio de sua assessoria que não vai se pronunciar sobre o assunto.
Secretaria de Estado de Defesa Social analisa denúncias
Sobre as denúncias apresentadas, a Secretaria de Estado de Defesa Social informou ao G1 Grande Minas que está levantando informações preliminares para tomar as medidas necessárias. A Secretaria ressaltou que o Presídio Alvorada recebe periodicamente visitas do Centro de Controle de Zoonoses Municipal, além de contar com uma equipe de faxina da própria unidade prisional, que trabalha diariamente com material específico para limpeza pesada.
Já sobre os horários dos servidores, segundo a secretaria, todos são registrados em ponto, de acordo com a jornada de trabalho estabelecida. “Informamos ainda que os 134 presos, que atualmente estão na unidade prisional, têm direito a saída temporária e para trabalhos externos (albergados) devidamente autorizados pela Justiça”.

Quanto a possíveis disparos de armas dentro da unidade prisional, de acordo com o órgão não há registros de situações deste porte dentro do presídio.

FONTE: G1

PM É PRESO FARDADO.FALTA DE ÉTICA NÃO É SÓ NO SISTEMA PRISIONAL NÃO.

Quadrilha comandada por PM soma roubos estimados em R$ 1 milhão

A Polícia de Minas Gerais apresentou nesta quinta-feira (22) os integrantes da quadrilha. Oito pessoas foram presas quando estavam à caminho de um outro assalto a banco. Eles também atacavam empresas e caixas eletrônicos.

Homem denuncia traficante que vendeu farinha no lugar de cocaína

No Rio Grande do Sul, o usuário de drogas se sentiu lesado e foi reclamar com a polícia. O caso chamou a atenção dos policiais, que gravaram um vídeo da queixa.

Polícia Civil MG Investigador

Polícia Civil MG Investigador

Mais uma excelente oportunidade para aqueles que desejam ingressar na Polícia Civil. O Governo de Minas anunciou novo concurso público para o cargo de investigador da Polícia Civil. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, e pelo chefe da Polícia Civil, Cylton Brandão, durante reunião com representantes de sindicatos e associações representativas de todas as carreiras policiais, além de parlamentares que integram as comissões de Administração Pública, Direitos Humanos e Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).
Segundo a Acadepol, fonte oficial da Polícia Civil, não existe data prevista para a publicação do edital. Entretanto é grande a expectativa de que o edital seja publicado até o fim do ano.
O Investigador da Polícia Civil, em início de carreira, tem remuneração de R$ 2.760,00, mas existe um acordo com o governo que prevê  vários reajustes até 2015, quando o salário base chegará a aproximadamente R$ 4.000,00. No encontro, os representantes do Governo reforçaram a disposição de discutir, no âmbito do Legislativo, eventuais ajustes no projeto em tramitação na Assembleia Legislativa que institui nova Lei Orgânica da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), que sucederá a lei em vigor, promulgada em 1969.
O secretário Rômulo Ferraz anunciou a intenção do Governo de Minas de incluir, no projeto de lei, dispositivo que amplia o número de cargos para todas as carreiras da Polícia Civil e não apenas para o de delegado, como prevê o texto original. “Essa é uma decisão do governador Antonio Anastasia, que me pediu para trazer a todos aqui o interesse do governo de que a nova lei orgânica seja aprovada ainda este ano”, afirmou o secretário Rômulo.
PREPARATÓRIOS:

Polícia Civil de Minas Gerais (início em 21/08/2013) - Noite

Polícia Civil de Minas Gerais (início em 24/09/2013) - Manhã

Gardenal' passa mal em julgamento e é absolvido de homicídio de agente

Alexandre de Sousa Ribeiro foi condenado por formação de quadrilha.

Ele é considerado um dos homens mais perigosos do Ceará pela polícia.

Do G1 CE
2 comentários
Alex Gardenal é considerado um dos homens mais procurados do Ceará pela polícia (Foto: Cid Barbosa/Ag. Diário)Alex Gardenal é considerado um dos homens
mais procurados do Ceará pela polícia
(Foto: Cid Barbosa/Ag. Diário)
Alexandre de Sousa Ribeiro, conhecido com Alex 'Gardenal', foi absolvido na noite desta quarta-feira (21) da acusação de matar o agente penitenciário Francisco Kléber, em 2007. E foi condenando, no entanto, a 2 anos e quatro meses por formação de quadrilha. O promotor de Justiça Valter Filho afirmou que vai recorrer da decisão pedindo a condenação também pelo crime de homicídio.
Pela pena menor de quatro anos, o condenado cumpriria em regime semi-aberto. "Como ele já tem antecedentes criminais e está preso, ele vai permanecer preso no presídio de Rondônia e vai somar essa pena às demais", explica o promotor de Justiça.
O julgamento durou mais de seis horas e o réu passou mal no início da tarde desta quarta. A promotoria alegou que ele teria condições de manter-se no Fórum, mantendo a continuidade do julgamento.
Segundo a acusação, a vítima trabalhava no Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS), onde era conhecido pela atuação rigorosa. Por isso, passou a ter atritos com alguns detentos, que se uniram para planejar e determinar a execução.
Francisco Kléber foi morto no dia 11 de novembro de 2007, por volta das 17 horas, quando retornava para casa, na Rua Antonina do Norte, no Bairro São Gerardo, em Fortaleza. Ele foi surpreendido por dois homens, em um automóvel, que dispararam vários tiros de pistola. Dos 16 disparos efetuados, 12 acertaram o agente fatalmente. De acordo com o promotor de Justiça Walter Filho, o assassinato do agente penitenciário teria sido ordenado, de dentro do IPPS por Alex Gardenal.
Alex Gardenal foi julgado por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe (vingança), meio cruel e com uso de recurso que tornou impossível a defesa da vítima, além de formação de quadrilha. Ele negou envolvimento no crime. No seu histórico criminal, Alex Gardenal acumula processos e condenações por assaltos a bancos e a carros-fortes, além de sequestros e homicídios.
  •  
Alex 'Gardenal' é considerado um dos homens mais perigosos do Ceará pela polícia (Foto: Arquivo/TV Verdes Mares)Alex 'Gardenal' é considerado um dos homens mais perigosos do Ceará pela polícia (Foto: Arquivo/TV Verdes Mares)

O CRIME SE ORGANIZA CADA DIA MAIS,DENTRO DOS PRESÍDIOS . E O SISTEMA PRISIONAL JÁ ESTÁ FALIDO A MUITO TEMPO. A POLÍCIA PENAL TEM QUE SER CRIADA,URSO URSO, AINDA QUE AS TORRES DO CRIME NO SENADO NA CÂMARA,NAS AL,TENTA IMPEDIR, MAS A VOZ DA JUSTIÇA CLAMA PELA SUA CRIAÇÃO.

Cadeias do País têm piscina, frigobar e ar-condicionado

Presídio deveria ser o lugar em que o suspeito de um crime fique preso e isolado da sociedade. Sem acesso a meios de comunicação e sem a possibilidade de cometer novos delitos. No entanto, não é o que acontece em alguns locais do País. Casos em que os detentos têm celular à vontade, acesso a internet e até, acreditem, cumprem pena na sala do diretor do próprio presídio. 
 
Um médico e ex-coronel da PM de Pernambuco, condenado em 2003 por tráfico humano, cumpre pena há 60 dias no gabinete do diretor da penitenciária Professor Barreto Campelo, na Ilha de Itamaracá (PE). De acordo com Nivaldo Júnior, presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Estado, o chefe da cadeia despacha no mesmo local onde fica o preso. Na sala, o ex-coronel, José Sylvio Boudoux Silva, que foi exonerado da PM, tem todos os tipos de regalias: televisão, internet, ar-condicionado e telefone. Ele ainda tem acesso a todas as câmeras internas da unidade prisional.
 
Cinco internos da Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, em Manaus (AM), foram flagrados em uma piscina. A piscina teria sido levada ao local por um pastor evangélico para um batismo, liberado pela direção da casa em 2011. O flagrante dos internos na piscina foi feito por um agente carcerário.
 
O presídio de Queimados, na baixada Fluminense (RJ), foi denunciado após flagrantes que revelaram que muitos detentos tinham regalias no local. Diversos celulares foram apreendidos, além de drogas e bebidas.
 
Imagens feitas pelas próprias câmeras de segurança do sistema prisional, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), mostram cenas de presos fazendo ligações e traficando drogas. Houve também o flagrante de um presidiário tentando derrubar o bloqueador de celulares.
 
Fonte: R7

SEMINÁRIO: GOVERNO DE MINAS VAI CONTRATAR 5 MIL POLICIAIS CIVIS, MILITARES E BOMBEIROS.

Seminário realizado na Cidade Administrativa discutiu ações de prevenção e combate à criminalidade (OMAR FREIRE/IMPRENSA MG)A segurança pública em Minas receberá investimentos de R$ 600 milhões, que serão aplicados na contratação de 5 mil policiais civis, militares e bombeiros e construção de sete centros de prevenção à criminalidade para ampliar o programa Fica Vivo. Para o interior do estado está prevista a implantação de institutos médicos legais (IML) e de dois batalhões da PM, além do investimento de R$ 50 milhões em câmeras do programa Olho Vivo em 23 cidades. O anúncio foi feito ontem pelo governador Antonio Anastasia (PSDB), na abertura do Seminário Internacional de Defesa Social, na Cidade Administrativa, na Região Norte de BH. 
Anastasia informou que os recursos são oriundos de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BDNES) e já estão garantidos em caixa para 120 obras e ações. Ele 
falou da necessidade de investimento cada vez maior na prevenção da criminalidade, como o Fica Vivo, criado em 2003. O programa oferece oficinas culturais, esportivas e de lazer em áreas de risco social. Em média, são atendidos 13 mil jovens por ano. “Pesquisas indicam que, nas áreas de atuação do Fica Vivo foi possível reduzir os homicídios entre jovens de 12 a 24 anos em até 50%”, informou. Desde 2003, o estado investiu R$ 47,1 bilhões na segurança pública.
“Essa política de prevenção em Minas não somente do Fica Vivo, mas da integração e de todos os sistemas em parceria com a sociedade civil, certamente, é uma chave importante para reverter um pouco os indicadores que ainda são muito ruins”, disse. 
Experiências
O seminário reuniu especialistas em criminalidade. O professor, antropólogo, cientista político e escritor Luiz Eduardo Soares, secretário nacional de Segurança Pública no governo Lula, afirmou que o melhor caminho para conter a violência são prevenção, educação, acesso da população ao sistema de saúde e a serviços básicos. 
“Se as pessoas forem devidamente instruídas e educadas, tiverem condições de ter um desenvolvimento salutar da família com a comunidade, e tendo acesso aos serviços públicos, dificilmente essas elas serão captadas pelo crime”, afirmou a secretária-adjunta de Defesa Social de Minas, Cássia Gontijo, afirmou. Segundo ela, há uma tendência de queda nos crimes de homicídios, com acréscimo em determinados momentos. “Na área dos crimes contra o patrimônio tivemos elevação”, disse.
FONTE: UAI

quinta-feira, 22 de agosto de 2013




A cena é forte, Jovem de aproximadamente 28 anos chega a um hospital com a boca esfacelada provavelmente pelo um tiro de  calibre 12 , Nas imagens o jovem mesmo bastante grave e sem chances de sobreviver ainda luta pela a vida.  SÓ VEJA A CENA SE TIVER CORAGEM IMAGENS FORTES

Momentos após uso de armas químicas na Síria

Policial escapa da morte em assalto dentro de igreja .NA HORA DA CRISE É FODA. SÓ DEUS

FOI DEUS! Policial escapa da morte em assalto dentro de igreja

curta> Apoio Policial UM MILAGRE!!! Esse vídeo mostra que DEUS está presente em nossas vidas. DEUS é nosso escudo!
Líder de assaltos a Igrejas Evangélicas no Rio de Janeiro é preso
Bandido acusado de liderar assaltos a igrejas evangélicas no Rio de Janeiro

Bandido acusado de liderar assaltos a igrejas evangélicas no RJ, e que tinha como alvo os templos da Igreja Universal do Reino de Deus foi preso pela Policia Civil da 64ªDP (São João de Meriti) no dia 19/08. Uma das ações do bandido contra a IURD foi gravada.
Anderson Leonardo Santos Aguiar, de 32 anos, foi preso anteontem, pela Polícia Civil, no bairro de São Mateus, em São João de Meriti. No último dia 7 de janeiro, o bandido foi flagrado por de câmeras de segurança, lutando contra um policial militar, que tentou reagir a um assalto, na IURD do Centro de Meriti. A ação durou 48 segundos. Na ocasião, o assaltante tomou a arma do PM, que é membro da igreja. Depois de chutar o rosto do policial, ele ainda disparou dois tiros na direção do militar, mas a pistola falhou.

FOI DEUS!!!

SENADOR APÓIA VINCULAÇÃO DE AGENTES PRISIONAIS A POLÍCIA CIVIL.


O senador Sérgio Petecão (PSD) defendeu esta semana a vinculação dos agentes penitenciários do Acre aos quadros da Polícia Civil do Estado. O parlamentar adiantou que se trata de uma antiga reivindicação da categoria que, atualmente, conta com 1.073 agentes penitenciários - um efetivo maior que o da própria Polícia  Civil ,segundo  o Sindicato dos Agentes Penitenciários do Acre (Sindap-Ac).

 O presidente do Sindap-Ac, Adriano Marques, afirmou ao senador  que a vinculação à Polícia Civil “retomaria um status  que já existiu para a categoria no Acre e hoje se encontra  em vigor  em locais como o Distrito Federal e Tocantins”. Marques reforçou que a vinculação à Polícia Civil viria normatizar a identidade dos agentes penitenciários, criando a possibilidade de rodízio em locais de trabalho e dando  suporte para mandado de prisão, além da realização de investigação nos presídios (serviço de inteligência).

Na semana passada, Petecão já havia assegurado apoio ao sindicato acreano e representantes da Federação Nacional de Servidores do Sistema Penal (Fenaspen). Os sindicalistas foram a Brasília reivindicar a aprovação do PLC-87/2011, que garante o porte de arma dos agentes penitenciários mesmo fora dos presídios. Agora, Petecão afirmou que dará apoio à reivindicação de vinculação à Civil,”a uma categoria responsável pelo trabalho de  reeducação e ressocialização dos detentos”.   



Para nós, Agentes Penitenciários do estado de Pernambuco, embora tenhamos inúmeros argumentos jurídicos que esclarecem sermos policiais civis, tais como lei de criação, lei de pensão especial para viúva de ASP/PCPE e parecer da PGE, interessante seria um projeto de lei que nos “incluísse” no rol do grupo ocupacional Policial Civil de Pernambuco, conforme consta na Lei Complementar nº 137 de 31/12/2008, como sendo inciso X.
Seção I
Do Grupo Ocupacional Policial Civil

 Art. 7º Integram o Grupo Ocupacional Policial Civil os cargos públicos efetivos, de natureza policial civil, de:
I - Delegado de Polícia, símbolo de nível "QAP"; 
II - Perito Criminal, símbolo de nível "QTP"; 
III - Médico Legista, símbolo de nível "QTP";
IV – Agente de Polícia, símbolo de nível "QPC";" 
V – Escrivão de Polícia, símbolo de nível "QPC";
VI – Auxiliar de Perito, símbolo de nível "QPC";
    VII – Auxiliar de Legista, símbolo de nível "QPC";
    VIII – Dactiloscopista Policial, símbolo de nível "QPC" 
IX – Operador de Telecomunicação - símbolo de nível "QPC".
X- Agente Penitenciário, símbolo de nível “QPC”  
(incluído pela Lei Complementar nº _ _ _ /_ _)

OBS: o cargo de Operador de Telecomunicação foi extinto, juntamente com o Carcereiro Policial e o Motorista Policial, pela Lei nº 10.466 de 07/08/1990, mas permanece no rol por haver profissionais ainda na ativa. No entanto, nada impede de sermos servidores policiais civis, com PCCV e carga horária diferentes, em grupo ocupacional à parte deste rol, assim como ocorre com os integrantes da polícia científica.
http://legis.alepe.pe.gov.br/arquivoTexto.aspx?tiponorma=2&numero=137&complemento=0&ano=2008&tipo=

O sindicalista vai apresentar a proposta, primeiro para a categoria acreana e se caso for aprovada, em seguida para a Federação Sindical Nacional dos Servidores do Sistema Penitenciário – Fenaspen, demais sindicatos e deputados federais e senadores.

Primeiro rascunho

O senado analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC)  xxxx/13, do senador    xxxxx(xxx-xxx), que inclui o cargo de agente penitenciário entre os órgãos estaduais de segurança pública, junto com as polícias civis. Conforme a Constituição, também são órgãos de segurança pública a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Ferroviária Federal, as polícias militares e os corpos de bombeiros militares.

O objetivo da proposta é equiparar os agentes penitenciários aos policiais civis, tanto em relação aos salários quanto a outros benefícios da carreira, como adicional por risco de vida e porte de arma. XXXXXX, destaca que em alguns estados e no Distrito Federal, a atividade do agente penitenciário já se encontra dentro das polícias civis, e os agentes já têm os mesmos direitos dos policiais. Entretanto, afirma, em outros estados a atividade do agente é “autônoma“, o que acarreta uma série de prejuízos aos agentes.

A proposta também prevê que a remuneração dos agentes penitenciários nos estados não poderá ser inferior à dos agentes no Distrito Federal, regra que também deverá ser aplicada aos servidores aposentados. No entendimento do autor, o agente penitenciário é imprescindível à segurança pública, por se tratar de função complexa que exige qualificação, formação específica e especialização.

A PEC será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania quanto à admissibilidade. Se for aprovada nessa fase, a proposta será encaminhada a uma comissão especial, criada especificamente para analisá-la. Se for considerada inconstitucional, a proposta será arquivada. Depois, seguirá para o Plenário, onde precisará ser votada em dois turnos.

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº____, DE 2013.

(Do Sr. xxxx e outros)
“Altera o inciso IV e acrescenta o § 10º ao artigo 144 da Constituição Federal”. As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, nos termos do § 3º, do art. 60 da Constituição Federal, promulgam a seguinte emenda ao texto constitucional:

Art. 1º. O inciso IV do artigo 144 da Constituição Federal, passa a vigorar com a seguinte redação:

I – ……
II – ……
III – …..
IV – polícias civis e  agentes penitenciários
V – ……

Art. 2º. Institui o § 10º do artigo 144 da Constituição Federal, que passa a vigorar com a seguinte redação:

§ 10º A remuneração dos servidores do cargo de agente penitenciário dos Estados não poderá ser inferior à dos agentes penitenciários do Distrito Federal, aplicando-se também aos servidores inativos”

Art. 3º. Esta Emenda Constitucional entra em vigor cento e oitenta dias subseqüentes ao da promulgação.

JUSTIFICAÇÃO

A presente proposta de alteração da Constituição Federal justifica-se em função da necessidade de adequar o que dispõe no inciso IV do artigo 144 da Constituição Federal. O agente penitenciário é imprescindível à segurança pública, pois se trata de função complexa que exige qualificação, formação específica e especialização.
Considerando que o Ministério da Justiça em sua página oficial na rede mundial de computadores, classifica o cargo de agente penitenciário na carreira policial civil citando inclusive suas atribuições.

Hoje no país, em alguns estados tais servidores encontram-se dentro das polícias civis, tendo assim o direito em receber risco de vida, em ter porte de arma ainda que fora do serviço. Já em outros estados, a atividade do agente penitenciário é “autônoma“, o que, nessa forma, acarreta uma série de prejuízos a esses profissionais, uma vez que de maneira “autônoma“ eles não possuem os mesmos diretos dos agentes em que trabalho está integrado às policias civis.

O inciso IV prevê a inclusão dos agentes penitenciários, nos estados que são  “autônomos“, medida que provocará também uma equiparação no padrão remuneratório e valorização na carreira. No Distrito Federal, o agente penitenciário é caracterizado como um dos cargos da carreira policial civil nos  órgãos que compõe a Segurança Pública. Seus servidores ingressam no quadro mediante concurso público de nível superior, devendo exercer suas atividades com dedicação exclusiva.

Por isso, propomos também, parágrafo 10 no artigo 144, que dispõe  sobre a questão da remuneração dos agentes penitenciários, estendendo a eles as  prerrogativas dos policiais. Este é o objetivo da presente Proposta de Emenda à Constituição, para a qual espero contar com os meus nobres pares para o seu encaminhamento e final aprovação.
XXXXXXXXXXXXXXXX

FONTE: AGEPEN AC.

Sistema Prisional mineiro agora conta com o Núcleo de Escolta Hospitalar incluindo a cpppp em Ribeirão das Neves

Dr. Marcelo Costa Secretário Adjunto de Administração Prisional A Região Metropolitana de Belo Horizonte ganhou nesta quinta-...