A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero)

BLOG ALFA PAPA MG .A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero)

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Segurança pública: balanço de 2011 .

Por Robson Sávio Reis Souza*
Mais um ano termina e os dilemas da segurança pública no Brasil persistem. Em 2011 tivemos algumas novidades. Mas, no geral, os indicadores de crimes e a desarticulação das agências encarregadas pela segurança no Brasil sinalizam que há um longo caminho a ser percorrido.
Rio Grande do Norte: Crimes sem solução e execuções
Segurança pública: arranjos ou reformas?
Para priorizar UPP´s Rio deixou de investir em Defesa Civil

Não obstante alguns avanços, essa política continua demonstrando que “remendos novos em panos velhos” se necessários, são insuficientes para uma transformação do setor.
Abaixo, apresentamos sucintamente algumas rápidas avaliações dessa política:
Rio de Janeiro: o fato positivo foi a mudança nas ações de ocupação das favelas tendo em vista a ampliação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP). Antes, nas chamadas “reconquistas de território” pelo poder público, as incursões policiais causavam grande vitimização às comunidades. As últimas operações redundaram em intervenções bélicas sem derramamento de sangue. Isto foi possível devido à mudança na tática operacional, utilização mais eficiente de tecnologia e, principalmente, o convencimento do governo do estado de que políticas de segurança exclusivamente truculentas não resolvem o problema da criminalidade. O ponto negativo é a falta de clareza dos dados de criminalidade no Rio de Janeiro, principalmente em relação às mortes violentas. O grande desafio: “depurar” as duas polícias, cujos contingentes ainda estão contaminados por muitos policiais corruptos e altamente violentos. As UPP’s são estratégias interessantes na renovação dos quadros policiais fluminenses, mas o sucesso dessa metodologia depende da firmeza do governo em expurgar os agentes corruptos e violentos das corporações. Não é nada fácil reformar as polícias.
São Paulo: os esforços do governo paulista nos últimos anos diminuíram fortemente a criminalidade violenta no estado. Atualmente, alguns indicadores de crimes, como homicídios, colocam São Paulo no ranking dos estados menos violentos e mais eficientes no combate à criminalidade. Quais foram as estratégias adotadas pelo governo paulista para melhorar a eficiência da segurança pública? Ampliação e melhoria das ações policiais, com extensos investimentos em pessoal, inteligência e integração policial; políticas de prevenção focalizadas em bairros violentos das periferias das grandes cidades; grande investimento em ampliação e modernização do sistema prisional (o que é um problema para a gestão pública em médio prazo, dado que o gerenciamento desse sistema é altamente oneroso e complexo); melhoria e ampliação do sistema de medidas socioeducativas, com a construção de pequenos centros de internação, com pessoal qualificado. Restam dúvidas se o estado tem o controle sobre o Primeiro Comando da Capital (PCC) na atualidade. Mas se a análise ficar circunscrita a 2011, é imperioso reconhecer que o sistema de segurança pública paulista é o mais eficiente do Brasil.
Minas Gerais: este ano observamos uma espécie de “paralisia decisória” da Secretaria de Defesa Social (Seds) de Minas. Foi um ano ruim, inclusive pela falta de transparência e divulgação dos dados de crimes no estado. O resultado da falta de governança da Seds pode ser assim sistematizado: (a) instituições policiais não conseguem superar os modelos tradicionais tanto de policiamento ostensivo, quanto de policia judiciária – o que poderia explicar os óbices para uma efetiva integração policial no estado; (b) sistema prisional (que, não obstante os investimentos em ampliação de infraestrutura e de recursos humanos), ainda está fundado na contenção dos detentos, com poucas condições objetivas de reinserção social dos presos; (c) política de enfretamento das drogas é insuficiente, desarticulada e não responde à complexidade do tema; (d) Defensoria Pública tem sua ação limitadíssima pelo escasso número de servidores e alcance de suas ações; (e) baixa eficiência dos mecanismos efetivos e autônomos de controle externo das ações policiais; (f) falta de transparência dos dados de segurança pública; (g) ausência de participação social nos mecanismos de gestão e controle da política de segurança. Para agravar a situação tivemos cortes no orçamento da segurança pública. Resultado: em algumas regiões, como a metropolitana de Belo Horizonte, teremos aumento nos indicadores de crimes violentos, principalmente homicídios, em relação a 2010. Algo extremamente preocupante é o aumento das denúncias envolvendo violência policial em 2011.
Interiorização da violência: com a expansão do tráfico de drogas para o interior do Brasil (em boa medida devido ao aumento do poder aquisitivo das pessoas nas cidades médias e pequenas) e tendo em vista que o sistema de segurança no interior do Brasil é mais frágil que nas áreas metropolitanas, tem-se percebido um aumento de crimes nessas cidades. Isto demandará mais eficiência do sistema público de segurança. Porém, é bom lembrar: o combate ao comércio de drogas não se dá exclusivamente com ações de repressão policial. É preciso melhorar a efetividade das polícias, mas é fundamental que outras ações de prevenção sejam articuladas com as ações policiais. Ademais, cada vez fica mais latente a necessidade da participação dos municípios, principalmente nas políticas de prevenção ao crime e na melhoria de rede de atendimento aos usuários de drogas.
Onda de crimes no nordeste: se no sudeste (que concentrava altas taxas de crimes violentos) há uma tendência de controle dos crimes violentos, a situação no nordeste é péssima: os indicadores de criminalidade em várias cidades daquela região aumentaram absurdamente em 2011. É preciso dizer que o nordeste sempre teve indicadores altos de crimes. Mas com a expansão do tráfico de drogas a situação piorou muito. Alguns estados, como Pernambuco, têm tentado reestruturar a segurança pública, com relativo sucesso. Noutros, como Alagoas, a situação é dramática. Enquanto mantivermos a constitucionalização das polícias (as leis sobre segurança, nos três planos federativos de governo, devem estar em conformidade com a Constituição Federal, assim como as respectivas estruturas administrativas e as próprias ações concretas das autoridades policiais, conforme artigo 144, da Constituição Federal) – que impede uma reestruturação efetiva da segurança pública em cada estado para responder às demandas locais – continuaremos a assistir essa situação que está relacionada à questão dos dilemas do federalismo brasileiro.
Sistema de Justiça Criminal: impunidade e morosidade. Duas características do sistema de justiça criminal brasileiro, corroboradas pela baixa eficiência do Judiciário e do Ministério Público. Condenação de homicídios, por exemplo, tem taxa de resolutividade inferior a 15% dos crimes praticados. Não adianta apontar o dedo para as polícias, atribuir responsabilidades para as políticas sociais, delegar funções para os municípios se o Judiciário e o Ministério Público não melhorarem sua eficiência e efetividade.
Gestão e investimentos federais: também em nível federal tivemos um ano ruim para a segurança pública. Praticamente, tudo ficou em “banho-maria” numa tentativa de rearranjos das ações do Pronasci – Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania. Ademais, os contingenciamentos de recursos financeiros impactaram negativamente em várias políticas, principalmente no campo da prevenção criminal. Um amplo programa nacional de prevenção aos homicídios, preparado cuidadosamente durante o ano pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, foi abortado de forma surpreendente. As notícias sobre o tema dão conta que a presidenta Dilma avaliou que assumir essa tarefa seria de grande desgaste para seu governo. Lamentável… Registre-se uma melhoria significativa nas ações articuladas por vários órgãos federais para melhorar a vigilância das fronteiras. No final do ano o Ministério da Justiça anunciou um pacote de boas novas, como a criação de um sistema nacional de estatísticas criminais e investimentos vultosos no sistema prisional. Agora, é esperarmos os resultados.
Crimes de Trânsito: cada vez mais as mortes no trânsito se aproximam do número de homicídios no Brasil. Não adianta simplesmente medidas repressivas para conter os crimes de trânsito. Mas como está, não dá para continuar… Motoristas que dirigem embriagadas, dopados, com veículos em alta velocidade e que oferecem risco a terceiros devem ser severamente punidos. Não se pode tolerar a banalização das mortes no trânsito. Há uma grande quantidade de mortes que não são resultados de acidentes. São verdadeiros homicídios.
Segurança privada: É muito estranho o fato de que a depreciação da segurança pública nos últimos anos, no Brasil, tem aumentado os lucros de uma indústria em franca expansão: a indústria da insegurança e do medo. Ou ainda, de outra forma, a indústria da segurança privada. Será que as pessoas, individualmente, podem resolver os problemas da insegurança pública? Será que existe uma relação entre a deterioração da segurança pública e o vertiginoso crescimento da segurança privada?
As respostas para estas e outras perguntas são cruciais. Afinal, se queremos um país mais democrático, a segurança não pode continuar sendo tratada como o “patinho feio” das políticas públicas.
* Robson Sávio Reis Souza é associado do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Possui graduação em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais; especialização em Teoria e Prática da Comunicação pela Universidade São Francisco; especialização em Estudos de Criminalidade e Segurança Pública pela UFMG; e mestrado em Administração Pública, Gestão de Políticas Sociais pela Escola de Govereno da Fundação João Pinheiro (2003).
FONTE: ROBSON SÁVIO R. SOUZA.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

MP pede regularização de IML de Uberaba que usa utensílios domésticos em necropsias.


FOTO: MPMG/DIVULGAÇÃO
Facas e conchas plásticas estão sendo utilizadas para a realização das necropsias
O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público de Uberaba, no Triângulo Mineiro, propôs ação civil para que sejam tomadas providências de regularização no Instituto Médico Legal (IML) da cidade. De acordo com perícia realizada pelo MPMG, o prédio está em condições precárias. Utensílios de cozinha, como facas e conchas plásticas, estão sendo utilizados para a realização das necropsias. Os materiais coletados para exame estão sendo guardados em refrigeradores comuns e se deteriorando. Conforme o Ministério, dentro do prédio há mofo, janelas estragadas, buracos na parede, problemas elétricos, infiltrações, insetos e falta de revestimento. Não há local adequado para guardar os documentos, que estão se perdendo. O sangue proveniente das autópsias é jogado à rede de esgoto sem nenhum tratamento. Caso a Justiça defira a liminar, o Estado deverá adquirir, construir, alugar, adaptar ou, de qualquer forma, disponibilizar local próprio, que ofereça as condições necessárias de segurança e higiene para que o posto cumpra sua atribuição de acordo com a lei, em até 90 dias.
FONTE: O TEMPO.

CONCURSO AGEPEN-MG.

A Champion Concursos está com uma oferta excelente, clique e acompanhe os preços
Champion Concursos

Para acessar, clique em

CADEIA PÚBLICA DE MACHADO-MG.

Comentário(s) - 1

Imagens exclusivas mostram más condições de cadeia.

LOCAL ONDE CABEM 30 DETENTOS, ESTÁ COM 80 PRESOS, MAIS DO QUE O DOBRO DA CAPACIDADE

11/01/2012 - 15:29 EPTV
Alterar o tamanho da letra A-A+

Imagens exclusivas obtidas pela EPTV mostram a falta de infraestrutura e a má situação em que os detentos estão alojados na Cadeia de Machado, no Sul de Minas. As imagens mostram que as paredes estão emboloradas e a tinta do local está descascando. Há também trincas no teto. As goteiras mostram a precariedade da estrutura. Para evitar que a água caia sobre os colchões, os presos improvisaram uma calha com lona plastica. No banheiro, os fios estão expostos sobre o chuveiro.
Além dos problemas na estrutura do prédio, os vídeos também mostram a superlotação na cadeia, que hoje abriga 80 presos quando a capacidade máxima seria de 30 detentos. Segundo detentos, uma das celas chega a abrigar até 30 presos.
A Apac, Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, tem um escritório no mesmo prédio da cadeia. O sistema oferece a recuperação dos detentos a partir da ressocialização. O gerente administrativo, Marcelo Ferreira dos Santos, diz que conhece o problema e embora a Apac não seja responsável pela cadeia, a instituição já ofereceu ajuda à Polícia Civil para fazer a reforma das celas, com recursos próprios. No entanto, a autorização para isso não foi concedida.
O delegado de Machado, Cleovaldo Marques Pereira, afirma que a parceria já foi firmada, mas que é preciso aguardar o fim do período de chuvas. O delegado diz que a superlotação e a falta de estrutura são um grande problema, mas acredita que a solução definitiva viria com a construção de um presídio.
A Secretaria Estadual de Assistência Social informou que aguarda a doação de um terreno por parte da prefeitura para dar início às obras do presídio.

LAUDO DETERMINA DESOCUPAÇÃO DO PRESÍDIO DE MONLEVADE.

Um laudo pericial emitido pela Seção Tecnica de Engenharia (STEL) da Polícia Civil de Minas Gerais determina a desocupação imediata do presídio de Monlevade e da 4ª Delegacia Regional da Polícia Civil, lotada na cidade.
Presos continuam no presídio: Na tarde de ontem, a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Defesa Social (Seds) informou que os detentos vão permanecer no Presídio de Monlevade. O orgão confirma recebimento do laudo da Polícia Civil, mas a possibilidade de transferência de detentos vai depender de uma vistoria da equipe de engenharia da Suapi. A previsão que de um profissional realize uma visita ao presídio da cidade, na tarde de hoje, 11.
LEIA A NOTÍCIA COMPLETA NO LINK ABAIXO
http://www.cidademais.com.br/noticias/?id=34377

Ações do Jurídico: Mandado de Segurança impede que policiais de Resende Costa escoltem presos.


Ações do Jurídico: Mandado de Segurança impede que policiais de Resende Costa escoltem presos
Foi deferido um mandado de segurança impetrados pelo Departamento Jurídico do SINDPOL/MG, para que os policiais civis lotados na Comarca de Resende Costa não mais escoltem presos.
Esta é mais uma, das inúmeras vitórias do sindicato neste sentido; sempre em busca do real cumprimento dos direitos dos policiais civis. (0289055-58.2011.8.13.0000)
Aposentadoria por invalidez
Continuam as vitórias jurídicas para os servidores que, mesmo tendo sido aposentados por invalidez permanecem com o desconto de 40% nos proventos. Faça como a servidora A.L.M.M e acione o jurídico do SINDPOL/MG. Garanta o recebimento integral dos seus proventos. (3450944-92.2011.8.13.0024)
FONTE: SINDPOL/MG.

Presos agridem agente penitenciário em Ribeirão



Violência contra servidor ocorreu na manhã desta quarta-feira e foi confirmada pela Secretaria de Administração Penitenciária


Agente penitenciário de Rondônia morre atropelado em Minas Gerais
O agente penitenciário de Rondônia, Thiago Lucena dos Santos, 26, morreu ao colidir, na manhã desta quarta-feira (11), na traseira de um caminhão na BR-050, Km 78, próximo a Uberlândia. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motociclista seguia pela faixa direita da rodovia, voltando de Uberaba, quando, sem motivos aparentes, não percebeu que outro veículo em baixa velocidade estava à frente.Thiago dos Santos chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros em estado gravíssimo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu ao dar entrada no Pronto Socorro da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU).

Segundo o Singeperon, Thiago era solteiro e sem filhos e agente desde 23/10/2009. Trabalhou no Almoxarifado da Secretaria de Estado de Justiça (Sejus), e por último na Penitenciária Ênio dos Santos Pinheiro, em Porto Velho.
Seu corpo será velado a partir da manhã desta sexta-feira (13) na Igreja Adventista do 7º Dia, localizada na Av. Lauro Sodré, próximo ao Supermercado Gonçalves. O sepultamento acontecerá no mesmo dia no Cemitério Recanto da Paz, em frente à Unir.

Em clima de eleição, Obama é criticado por não fechar a prisão de Guantánamo


Agentes penitenciários de Passos descobrem túnel de fuga no presídio


Fachada do presídio Aclimação
PASSOS (MG) - Durante uma vistoria de rotina nesta segunda-feira à tarde, agentes penitenciários do presídio de Passos descobriram um túnel numa cela local. O buraco estava no início, com cerca de 15 centímetros de profundidade. Na mesma cela, os agentes encontraram vários objetos de metal e, embaixo de um colchão, três buchas de maconha. A cela em que os preparos dos presos para fuga foram descobertos fica no pavilhão número 2 do presídio, no Bairro Aclimação. O caso agora será encaminhado para a Polícia Civil para que seja apurada a procedência dos objetos metálicos e da droga e, identificado quem participava da escavação do túnel.

Ladrão cochila após beber e é preso em casa invadida em Sete Lagoas

  • Suspeito pegou objetos que furtaria, bebeu e não conseguiu fugir.
    Segundo a PM em Minas, ele é ex-presidiário e já foi detido por outros furtos.
 

Um homem que tentava roubar uma casa foi preso nesta quinta-feira (12) após ficar embriagado e não conseguir sair do imóvel, em Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais. (Foto: Leitor que não quis se identificar)O homem foi preso na varanda da casa nesta quinta-feira (12) (Foto: Arquivo pessoal)
Um homem que tentava roubar uma casa foi preso nesta quinta-feira (12) após ficar embriagado e não conseguir sair do imóvel, em Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais. De acordo com a Polícia Militar (PM), o suspeito arrombou a residência e recolheu vários objetos que seriam furtados, mas acabou cochilando porque fez uso de bebida alcoólica dentro da casa.
Parentes do dono da casa foram ao local dar uma olhada no imóvel, já que o proprietário estava viajando, e encontraram o homem caído na varanda, segundo a polícia. A PM informou que o suspeito é ex-presidiário e tem já foi detido outras vezes por furtos e roubos a imóveis. O homem foi encaminhado para a Delegacia de Furtos e Roubos de Sete Lagoas.

Palestra Inteligência Prisional - MG.MOV

Servidores já podem escolher banco para receber salário

Servidores já podem escolher banco para receber salário

Conta-salário entrou em vigor nesta segunda-feira (2). Para funcionários do setor privado, medida já valia desde 2009.


Os servidores públicos já podem, a partir desta segunda-feira (2), escolher o banco em que querem receber o salário. Em vigor desde 2009 para os trabalhadores do setor privado, a conta-salário passa a valer este ano para os funcionários públicos.

A conta-salário é um tipo especial de conta, com isenção de uma série de tarifas. A conta não pode receber outros depósitos além dos salários do titular e não tem talão de cheques. Segundo o Banco Central, o correntista pode fazer até cinco saques por mês, sem cobrança de tarifas, e tem isenção também na transferência do valor total para outra conta de sua titularidade.

Na prática, o empregador continua pagando os vencimentos no mesmo banco, mas o empregado pode transferir todo o seu salário para uma conta diferente sem custos para isso.

Fonte – G1
Celulares são encontrados no presídio de Itabira e PM chamada 4 dias após
Itabira/MG - Militares lotados no 26º Batalhão de Polícia Militar, recolheram e enviaram para a unidade da Polícia Civil dois aparelhos celulares encontrados na área interna do presídio de Itabira.


A apreensão dos telefones móveis pela Policia Militar aconteceu no dia 10 de janeiro, como consta em boletim de ocorrência, porém os aparelhos haviam sido localizados pelos agentes penitenciários quatro dias antes, nas dependências do presídio, situado no quilômetro 25 da rodovia MG 129 - localidade do Rio de Peixe.

Conforme os PMs um agente do setor de inteligência foi quem repassou os aparelhos, revelando que ambos foram encontrados durante as buscas que por rotina são realizadas no entorno da unidade prisional. Os guardas penitenciários Paulo Henrique Dias e André Pereira Gonçalves, ambos de 32 anos, localizaram os telefones celulares.

Um dos aparelhos estava escondido perto do criadouro de galinhas, diante da cela cinco, e o outro perto da cela dezenove. Os dois aparelhos sem chip, ou seja, sem número de chamada identificado, estavam em funcionamento. O diretor do presídio Alex Vitor da Silva foi quem entregou os telefones a polícia, que os encaminhou para serem periciados na Polícia Civil.

No boletim de ocorrência não foi explicado o motivo da demora para os aparelhos serem entregues às autoridades policiais.

POLÍCIA APREENDE ARMAS, CELULARES, DROGAS E CACHAÇA NA CADEIA PÚBLICA DE LIMOEIRO DO NORTE


Policiais e agentes penitenciários realizaram, no fim da tarde e início da noite desta quarta-feira (11), uma operação “pente fino” na Cadeia Pública de Limoeiro do Norte, na região do Vale do Jaguaribe. Entre os objetos apreendidos nas celas dos detentos, estavam celulares, armas artesanais, drogas e até cachaça. Segundo a Polícia Militar de Limoeiro do Norte, foram encontrados 5 celulares, um carregador de bateria, 5 baterias de celular, 6 cossocos, 2 facas tipo peixeira (uma de 7 e outra de 5 polegadas), uma tesoura, um tablete de maconha, 15 papelotes de cocaína e 5 de maconha, além de 23 litros de cachaça artesanal. Todo o material...
LEIA MAIS »



Divulgado o calendário de inscrições para a Rede EAD-Senasp 2012



A Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) divulgou o calendário de atividades de 2012 para a Rede EAD (Ensino à Distância). Os cursos são destinados a policiais e bombeiros militares, peritos, policiais civis, guardas municipais, policiais rodoviários federais, policiais federais, agentes penitenciários e servidores administrativos lotados nas instituições vinculadas à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social.
Os cursos do ciclo 24 e as inscrições devem ser feitas pelo site www.mj.gov.br/ead e as aulas podem ser acessadas em qualquer computador ligado à internet. O objetivo da Rede EAD/Senasp é valorizar os profissionais da segurança pública por meio da capacitação virtual, proporcionando educação continuada, integrada, qualificada e de forma gratuita.
Confira o calendário: para o ciclo 24
  • Inscrições 1ª Parte * - 26/01 a 28/01
  • Inscrições 2ª parte ** - 29/01 e 30/01
  • Validações das Inscrições - 26/01 a 08/02
  • Período de Matrículas - 9/02 a 23/02
  • Divulgação das Turmas - 24/02 a 27/02
  • Aulas 40 h - 28/02 a 03/04
  • Aulas 60 h - 28/02 a 17/04
  • Fechamento Atividades Tutoria ** - 18/04 a 24/04
Observação
  • * Alunos novos e cadastrados só poderão se inscrever em um curso.
  • **Caso o limite de 200 mil vagas não seja atingido na primeira etapa das inscrições, o aluno já cadastrado poderá solicitar inscrição em mais um curso, até o limite previsto de vagas.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Presídio Aníbal Bruno sem chaveiros

O Presídio Aníbal Bruno, no Sancho, Zona Oeste do Recife, considerado o pior do Brasil de acordo com relatório oficial do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), tenta, a partir desta terça-feira (10), inaugurar uma nova fase. Os 303 Agentes Penitenciários, que tomaram posse semana passada, assumem definitivamente a função. Depois de várias promessas não cumpridas, o Estado garante que os chaveiros, presos que têm o poder de abrir e fechar as celas dos outros detentos deixa de existir.
Os Agentes entram no lugar de 40 policiais militares, que, historicamente, atravessaram vários governos exercendo um trabalho para o qual não foram preparados. Os PMs, agora, vão ser deslocados para as guaritas instaladas no muro da unidade e realizar a guarda externa.
Desde a semana passada, os agentes penitenciários já estão no Aníbal Bruno. "Eles estavam se familiarizando com a unidade prisional. A partir desta terça, assumem todo o controle. Quando a gente diz que eles assumem o controle, significa que os chaveiros deixam de existir", garantiu o secretário-executivo de Ressocialização (Seres), coronel Romero Ribeiro.
Ele acredita que, com a chegada dos agentes, a situação de caos e descontrole do Aníbal Bruno será amenizada. "Lógico que a unidade será melhorada. A nossa orientação para os Agentes foi no sentido de eles atuarem com prudência e moderação. Estamos realizando uma mudança cultural. Estamos trocando 40 PMs por 300 agentes. Não é algo simples",afirmou.

MG – Bandidos invadem delegacia e carregam armas e coletes em Mirabela

Precariedade. Unidade da Polícia Civil que foi arrombada no domingo padece de falta de estrutura
Precariedade. Unidade da Polícia Civil que foi arrombada no domingo padece de falta de estrutura

Na madrugada de domingo, a delegacia  foi arrombada. Dois revólveres, uma espingarda e dois coletes à prova de balas da corporação foram furtados.

Os invasores entraram por uma janela dos fundos. Toda a delegacia foi revirada. A unidade da Polícia Civil funciona nas instalações de um antigo restaurante, imóvel de aluguel cedido pela prefeitura. A mudança para o endereço foi feita porque, anteriormente, a delegacia funcionava em uma casa prestes a desabar.

“Os agentes trabalham sem segurança nenhuma. Normalmente, os policiais levam objetos de valor apreendidos e armas para casa para evitar esse tipo de coisa (extravio)”, afirma o diretor da regional Norte do Sindicato dos Servidores da Polícia do Estado de Minas Gerais (Sindipol), Emerson Mota Rocha.

O titular da delegacia de Mirabela está afastado por motivos de saúde. Com isso, quem responde pelo inquérito sobre o arrombamento é o delegado Lindon Batista Neves, de Montes Claros. Na delegacia de Mirabela, trabalham dois detetives e um escrivão.

“Tudo aconteceu de madrugada e ninguém viu nada. Ainda não temos suspeitos. Fizemos a perícia da delegacia e uma equipe foi enviada À cidade para levantar informações”, disse Neves. Segundo ele, o caso foi reportado à delegacia regional de Montes Claros. De acordo com a assessoria da Polícia Civil, o titular da unidade de Montes Claros está de férias.

PERNAMBUCO:REBELIÃO NA FUNASE

Três jovens morreram e outras três pessoas ficaram feridas na rebelião controlada durante a madrugada desta quarta-feira em uma unidade da Funase (Fundação de Atendimento Socioeducativo) em Cabo Santo Agostinho, região metropolitana de Recife (PE). Entre os feridos há um Agentes Socioeducativos , segundo a Polícia Militar.

A rebelião teve início por volta das 17h de ontem (10), quando três das oito alas da unidade foram tomadas pelos internos que colocaram fogo em colchões e móveis. O fogo danificou as instalações elétricas e dois menores tiveram intoxicação por inalação de fumaça.

Três Agentes Socioeducativos tentaram escapar pelo portão logo que perceberam o início da rebelião, mas não conseguiram. Eles foram libertados minutos depois. Um deles teve ferimentos leves.

De acordo com a polícia, os menores pediam a saída da diretora da unidade. Durante as negociações, os adolescentes afirmaram ter decapitado um dos detentos, que teve o corpo pendurado em uma grade e a cabeça arremessada para fora da unidade.

A rebelião foi contida apenas após a invasão da Tropa de Choque, segundo a PM. A fundação tem capacidade para 166 internos, mas abriga 368.

ARMAS DESAPARECEM NUM PASSE DE MÁGICA DENTRO DE UM BATALHÃO DA PM, PODE!!!

Armas sumiram do Centro de Suprimento e Manutenção de Armamento e Munição antes de serem cadastradas 
Pelo menos 10 pistolas P.40 da marca Taurus desapareceram do CSM/AM (Centro de Suprimento e Manutenção de Armamento e Munição) da Polícia Militar. O quartel  fica na Rua Doutor Jorge Miranda, na Luz, em um quadrilátero ocupado apenas por batalhões da PM.
O furto teria ocorrido em outubro, mas só agora foi constatado. O  comandante do CSM/AM, major Carlos Henrique Martins Navarro – que assumiu o cargo em dezembro – abriu  sindicância para investigar as circunstâncias do crime.
  fonte blog do cabo fernado

Servidores do Judiciário em Minas terão adicionais de insalubridade e periculosidade

Os servidores da Justiça em Minas já terão direito a adicionais de insalubridade e periculosidade, segundo a nova regra publicada no diário oficial do estado, o Minas Gerais, nessa terça-feira. A lei 20.025/2012, que entrou em vigor ontem, altera os artigos 12 e 13 da lei 10.856/1992 e vai beneficiar servidores da Secretaria do Tribunal de Justiça, da Justiça da 1ª Instância, da Secretaria do Tribunal de Justiça Militar e das secretarias de Juízo Militar que trabalhem em local insalubre ou em contato permanente com substância tóxica, radioativa ou com risco de contágio, no que se refere ao primeiro adicional.
Já quanto à periculosidade, o direito se estende a oficial judiciário - nas especialidades de oficial de justiça avaliador, oficial de justiça e comissário da infância e da juventude - e o técnico judiciário - nas especialidades de assistente social judicial, oficial de justiça avaliador III e IV, psicólogo judicial e cirurgião-dentista.
 A norma determina ainda as gratificações de 40% do vencimento básico para militares colocados à disposição do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) e para policiais civis que prestem serviços para o Centro de Segurança Institucional (Cesj).

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

muita hora nesta calma! MUITA CALMA NESTA HORA .



NÃO PRECISA PRIVATIZAR AS CADEIAS NEM A AS PENITENCIÁRIAS É SÓ ADOTAR O QUE JÁ QUEREM FAZER NA CALIFÓRNIA AQUI NO BRASIL.


Beliche de metal na prisão do condado de Reverside terá diária de US$ 142,42 - um pouco menos do que os US$ 190 de um bom hotel.

(A INDÚSTRIA DAS CADEIAS, QUEM GANHA COM ISSO?) 

Uma diária no melhor hotel da cidade sai por volta de US$ 190, com uma cama superconfortável e um restaurante gourmet. Em breve, uma beliche de metal na prisão do condado de Riverside, com refeições servidas em bandejas de plástico, custará US$ 142,42 por noite.

ADOLESCENTE É FILMADA FAZENDO SEXO COM PRESIDIARIOS EM BELÉM


Menos de seis meses depois de ser denunciado um esquema de aliciamento de adolescentes dentro da Colônia Agrícola Heleno Fragoso, na Região Metropolitana de Belém, vêm à tona novas denúncias de abusos sexuais envolvendo menores de idade. Desta vez, a denúncia foi feita através de um vídeo, que teria sido encontrado pela polícia durante a revista rotineira das celas.
fonte Blog a poeira
Ex-detento é baleado no rosto dentro de bar na região do Barreiro
09/01/2012 21h44
Avalie esta notícia » 
 
Um ex-presidiário foi vítima de uma tentativa de homicídio nesta segunda-feira (9) na região do Barreiro. Os militares do 41º Batalhão contaram que o homem, de 35 anos, estava em um bar na rua Jardim Florestal, quando um indivíduo armado invadiu o estabelecimento e atirou no rosto do ex-detento, que saiu há pouco tempo da cadeia. O homem conseguiu fugir a pé e não foi identificado.
 
Segundo os policiais, a vítima foi encaminhada para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII em estado grave. A Polícia Civil vai investigar o caso, mas há suspeita de que o crime tenha sido um acerto de contas. Os militares não souberam informar qual teria sido o crime cometido pela vítima, quando ele foi preso. 

POLICIAL CIVIL E POLICIAIS MILITARES DISCUTEM A ARMA DO CIVIL DISPARA E FERE O MILITAR NA PERNA

Discussão entre civil e militar
A Polícia Civil de Nova Ponte, no Triângulo Mineiro, vai investigar o caso da discussão entre um policial civil e militares na última sexta-feira, em que um soldado da PM levou um tiro no joelho. Segundo o delegado Eli Andrade, da polícia regional de Araxá, testemunhas disseram que, após um engano sobre uma multa, os policiais sacaram as armas, e, quando os militares tentaram abordar e desarmar o policial civil, a arma disparou acidentalmente.

Mãe tenta trocar filha de dois meses por pedras de crack

  
Mãe tenta trocar filha de dois meses por pedras de crack

De acordo com a PM, e no momento da prisão, a mulher se escondeu sob uma laje, com o bebê nos braços



Andréia Carla das Neves Santos, de 38 anos, foi presa pela Policia Militar (PM) por tentar, supostamente, trocar a filha "Alana", com menos de dois meses de idade, por uma porção de pedras de crack avaliada em R$ 20. A prisão ocorreu na noite de domingo (8) em uma boca de fumo do bairro Parque Amazônia, em Goiânia. De acordo com a PM, e no momento da prisão, a mulher se escondeu sob uma laje, com o bebê nos braços. "Eu não tentei negociar, e nem trocar, a minha filha por drogas", se defendeu Andréia Carla na Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM), onde foi levada e liberada após registro de boletim de ocorrência.