A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero)

BLOG ALFA PAPA MG .A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço.(Martinho Lutero)

sábado, 5 de março de 2011

Japoneses lançam trem-bala de última geração

Uma operação de combate ao crime organizado, intitulada Ceresp Folia

Uma operação de combate ao crime organizado, intitulada Ceresp Folia, culminou na prisão de 15 pessoas e na apreensão de dois menores, ontem, em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Civil, os detidos são integrantes de seis gangues rivais e teriam passagens por assassinatos, roubos e tráfico de drogas em vários pontos do município e da região metropolitana. Três pessoas ainda estão foragidas. Os criminosos eram investigados desde o fim do ano passado e estariam envolvidos em mais de 20 homícidios - dois deles são suspeitos de participaçãona morte de de um guarda municipal, no ano passado. Com eles, foram apreendidas porções de crack e cocaína, além de armas e munições. "Se somarmos as penas de todos os crimes cometidos por eles, chegaríamos a mais de 3.000 anos de prisão", calcula o delegado Cristiano Xavier

Menor suspeito de roubo tem enfarto ao ser abordado

Menor suspeito de roubo tem enfarto ao ser abordado Policiais verificaram que duas pessoas dormiam dentro de um Vectra roubado. Ao abordarem a dupla, o menor começou a passar mal Solange Spigliatti - 5/03/2011 - 12:50 Um menor, de 16 anos, suspeito de roubar um veículo, morreu de enfarte na manhã deste sábado (5), após ser abordado por policiais militares, em Vaz Lobo, no subúrbio do Rio. Segundo a PM, por volta das 9h30, policiais verificaram que duas pessoas dormiam dentro de um Vectra roubado. Ao abordarem a dupla, o menor começou a passar mal e foi conduzido a um pronto-socorro na região, onde faleceu. O outro suspeito, de 21 anos, foi preso. O carro havia sido roubado nesta sexta-feira (4), na região de Bangu. O caso foi registrado no 38ºDP

Polícia Militar de São Paulo testa "iPad mineiro"

Polícia Militar de São Paulo testa "iPad mineiro" O "iPad" mineiro em funcionamento: primeiros testes serão feitos pela PM de SP Tablet fabricado em Minas Gerais será usado para monitorar as ruas do Estado A Polícia Militar de São Paulo começou a testar neste mês de março o primeiro tablet feito no Brasil, idealizado e produzido por uma fábrica em Betim, na Grande Belo Horizonte. Ao longo deste ano, a MXT Industrial encaminhará para São Paulo uma remessa total de 11 mil "iPads mineiros", chamados i-MXT. Neste mês, serão encaminhados mil. O equipamento tem uma tela de 7 polegadas e terá uma configuração sob medida para atender os policiais, como aplicativos para consulta de placas de veículos e armas. O tablet nacional possui três portas usb, pesa 574 gramas e mede 19 cm X 12,8 cm, com espessura de 3,1 cm. É possível fazer videoconferências e utilizar o navegador integrado com rotas, por exemplo. O projeto de desenvolvimento teve início em 2009, custou R$ 4 milhões e durou aproximadamente um ano(...). Subprefeito saberá de ocorrência em tempo real Com o equipamento, a PM de São Paulo vai interligar os 1.900 quartéis existentes no Estado.”O objetivo é levar conhecimento. Poderemos recolher indicadores, controlar as atividades, saber o número de ocorrências atendidas por dia, enfim, proporcionar conhecimento em tempo real nas viaturas”, explica o tenente-coronel. Na capital, por exemplo, já existe um convênio com a prefeitura para que, em apenas um clique, o subprefeito da região atingida por uma ocorrência tenha informação com agilidade e detalhamento, informa Deak Júnior(...).

ATO DE RESULTADO FINAL DO PROCESSO SELETIVO - BETIM

ATO DE RESULTADO FINAL DO PROCESSO SELETIVO - BETIM ASuperintendentedeRecursosHumanosdaSEDS,nousodesuasatribuiçõeslegais,tornapúblicooAtodeResultadoFinaldoProcessoSeletivoSimplificadoparaFormaçãodeQuadrodeReservapara Unidades Prisionais de Betim, nos termos do Instrumento Convocatório EFAP/SEDS nº 016/2010, de 20 de outubro de 2010.

Precisamos do SCANNER CORPORAL nos presídios. Detector de metal está ultrapassado e ja é obsoleto

Precisamos do SCANNER CORPORAL nos presídios. Detector de metal está ultrapassado e ja é obsoleto, visitantes ja conseguem camuflar celulares com carbono introduzido nas partes íntimas. CONFORME MATÉRIAS ABAIXO, O SCANNER CORPORAL AGRADARÁ GREGOS E TROIANOS, OU SEJA ASPS, VISITAS E ADVOGADOS. Essa matéria é de Janeiro/2009, alguém sabe em que presídio se encontra o SCANNER CORPORAL que seria enviado para o estado de São Paulo? Sem contar que precisamos de pelo menos 150 aparelhos como esse no Estado de São Paulo. Trecho da matéria: "O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) enviará os aparelhos para as secretarias de segurança de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e Amazonas. "São os Estados que decidirão quais presídios receberão o scanner corporal" OAB aprova adoção de scanner corporal para visitas Presídios terão scanner corporal Seis presídios brasileiros receberão até março scanners corporais que evitarão o constrangimento da revista íntima, procedimento pelo qual as mulheres são submetidas quando visitam presidiários. Para o diretor do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Airton Michels, este aparelho dará condições para a desmobilização das quadrilhas dentro dos presídios. "Seja sob as vestes ou no interior do corpo, qualquer objeto será identificado pelo aparelho. É impossível burlá-lo", garante Michels, que afirma que também os homens serão submetidos à revista com o scanner. O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) enviará os aparelhos para as secretarias de segurança de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e Amazonas. "São os Estados que decidirão quais presídios receberão o scanner corporal", afirmou. Fabricado na Alemanha, cada aparelho custará R$ 640 mil aos cofres públicos. “Se levarmos em consideração a avaliação empírica que temos de que 20% das presas por tráfico de drogas foram flagradas durante a revista íntima e que esse equipamento inibirá novas tentativas, o custo dos aparelhos rapidamente estará pago”, disse Michels. O único Estado a comprar esse aparelho antes do governo federal foi o Rio de Janeiro, para quem a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) informou que, “dentro das condições de uso relatadas pelas autoridades, o body scanner (scanner corporal) não oferece perigo algum”, e que ele já foi adotado por outros países, como Rússia e Lituânia. Segundo Michels, de janeiro a outubro de 2008, houve um aumento de 4,3 mil presas em todo o país. “Nossa população carcerária feminina passou de 23 mil para 27 mil nos primeiros dez meses do ano.” "Este aparelho representa uma ampliação da segurança do sistema prisional e terá, como efeito, a desmobilização das quadrilhas dentro dos presídios", completou. OAB Nesta segunda-feira, 19, o secretário geral adjunto da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Alberto Toron, declarou ser19 Jan 2009 - 18h24min A+ A- Mudar tamanho O secretário geral adjunto da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Alberto Toron, declarou hoje (19) ser favorável à adoção do scanner corporal em substituição à revista íntima nos presídios brasileiros. “Por diversas vezes nos posicionamos contrariamente à forma como a revista íntima era praticada. Com esse aparelho encontrou-se uma solução que garante dignidade para os familiares e segurança para os presídios”, disse. Segundo ele, não há problemas em os advogados passarem pelo scanner quando forem visitar clientes nos presídios. “A OAB já se manifestou favoravelmente à revista eletrônica com detectores de metais. Portanto, por uma questão de coerência, somos também a favor do scanner corporal, inclusive para os advogados. Até porque como cidadãos, em viagens, passamos por aparelhos do mesmo tipo”, argumentou. Agência Brasil Agência Brasil BRASÍLIA - Seis presídios brasileiros receberão, até março, scanners corporais que evitarão o constrangimento da revista íntima, procedimento ao qual todas as mulheres são submetidas quando visitam presidiários. Para o diretor do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), Airton Michels, este aparelho dará condições para a desmobilização das quadrilhas dentro dos presídios. - Seja sob as vestes ou no interior do corpo, qualquer objeto será identificado pelo aparelho. É impossível burlá-lo - garante Michels, que afirma que também os homens serão submetidos à revista com o scanner. Segundo o diretor do Depen, a revista íntima - procedimento pelo qual as mulheres ficam nuas em cima de espelhos e precisam agachar seguidas vezes a fim de evitar a entrada de drogas, armas e celulares nos presídios - é desnecessária e cria constrangimento para visitantes e, também, para as agentes penitenciárias. - Apesar de o toque ser proibido, não duvido que ele seja adotado em alguns presídios, e que barbaridades sejam cometidas contra as mulheres pelo Brasil afora. Quando fui superintendente do Sistema Prisional do Rio Grande do Sul, proibi a revista íntima e constatei que a situação continuou a mesma, sem piora - argumentou. O Depen enviará os aparelhos para as secretarias de Segurança de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e Amazonas. - São os Estados que decidirão quais presídios receberão o scanner corporal - afirmou. Fabricado na Alemanha, cada aparelho custará R$ 640 mil aos cofres públicos. - Se levarmos em consideração a avaliação empírica que temos de que 20% das presas por tráfico de drogas foram flagradas durante a revista íntima e que esse equipamento inibirá novas tentativas, o custo dos aparelhos rapidamente estará pago - disse Michels. Segundo o diretor do Depen, de janeiro a outubro de 2008, houve um aumento de 4,3 mil presas em todo o país. - Nossa população carcerária feminina passou de 23 mil para 27 mil nos primeiros dez meses do ano - enfatizou. O único Estado a comprar esse aparelho antes do governo federal foi o Rio de Janeiro, para quem a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) informou que, "dentro das condições de uso relatadas pelas autoridades, o body scanner (ou scanner corporal) não oferece perigo algum", e que ele foi adotado por outros países, como Rússia e Lituânia

Telemóveis, um negócio para quem? Porque não querem Bloqueadores nos presídios?

Telemóveis, um negócio para quem? Porque não querem Bloqueadores nos presídios? ASP's portugueses reclamam que não podem revistar visitantes e que o Governo não coloca bloqueadores de Telemóve nos presídios portugueses e ainda recusa teste gratuíto proposto por empresa de bloqueadores. Telemóvel em Portugal é telefone celular, veja abaixo do texto matéria sobre aparelhos de celular em presídios portugueses. Parece que ja vimos esse filme em algum lugar... Aqui foi prometido bloqueadores de celular desde maio de 2006, e até hoje não entendi porque não foram instalados clique aqui e veja É claro que a realidade aqui é outra, sim, muito pior. Aqui fazemos "revista pelada", olhando os diversos orifícios humanos, mas não somos médicos para introduzir a mão em visitantes como se faz exame de próstata ou papa nicolau, então a "revista pelada" se torna INEFICAZ e INEFICIENTE.Prova disso são as dezenas de aparelhos de celular que são encontrados em BLITZ dentro dos presídios. Talvez se o estado contratasse um médico para cada presídio para dia de visitas com todos aparelhos necessários para exames de papa nicolau, como "bico de pato", maca ginecológica e aparelho de raio X... Mas, em um estado que falta médicos nos postos de saúde, nos CEAMAS e nos próprios presídios, imagine onde iriam achar tantos proctologistas e ginecologistas. Enquanto isso continuamos efetuando "revistas" do tempo da idade média, que constrange quem revista e quem é revistado. Tempo da idade média, porque tecnologia ja existe, Clique aqui e veja matéria sobre SCANNER CORPORAL , em janeiro de 2009 o diretor do DEPEN(Departamento Penitenciário Nacional) afirmou que seriam entregues 6 aparelhos de scanner corporal que vieram da Alemanha para 6 estados ao custo de 640.000 reais cada um, para serem usados em presídios, entre eles o estado de São Paulo, desconheço onde está o scanner corporal que veio para o estado, se alguém souber me avise(me disseram que está preso no porto por burocracia), até aeroportos tem esses aparelhos, porque presídios não deveriam ter? clique aqui e veja que até a OAB aprova o SCANER CORPORAL nos presídios. Para o estado é mais cômodo acusar os(as) ASP's de CORRUPTOS(AS). Telemóveis nas prisões. Estado recusa teste gratuito para bloquear chamadas. Quinito, o líder do gangue do multibanco, dava instruções a partir da prisão de Lisboa. Há mais casos assim Seria um teste gratuito. Durante seis meses, o Estabelecimento Prisional do Porto estaria dotado de um sistema inibidor de sinal de telemóvel. A proposta foi feita por uma empresa do Porto, através do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional. A Direcção-Geral dos Serviços Prisionais "não deu sequer resposta", lamenta o presidente do sindicato, Jorge Alves. A mera proibição de pouco serve para evitar o uso de telemóveis dentro das prisões. Muitos detidos continuam ligados a grupos ou dão mesmo instruções sobre actividades criminosas. Quinito, alcunha do homem apontado como cabecilha do chamado gangue do multibanco, é o exemplo mais recente (ver texto ao lado). "Não há nenhuma cadeia com equipamentos inibidores ou detectores de sinal", critica Jorge Alves, que não compreende a razão do desinteresse da tutela em testar os recursos tecnológicos existentes. A Direcção-Geral dos Serviços Prisionais anunciou, há mais de um ano, a intenção de adquirir equipamentos inibidores de sinal. Contactada pelo i, não esclareceu, em tempo útil, em que ponto se encontra o projecto nem quais as razões para não ter aceitado a instalação experimental proposta pela empresa Milícia Lda. Negócio Os guardas prisionais sabem que, dentro de grades, tudo se negoceia. Mesmo sem pedir a quem o visita, "é fácil" para um recluso arranjar um telefone e pagar a quem assuma o risco de lho guardar, afirma um guarda do Estabelecimento Prisional de Lisboa. "Toda a gente sabe que os telemóveis circulam dentro da prisão. Sempre que se fazem rusgas são encontrados." Em 2007 foram apreendidos 539 telemóveis (os números do ano passado não estavam ontem disponíveis). O que equivale a três aparelhos a cada dois dias. A maioria está escondida nas celas, mas há casos detectados à entrada. O mais recente foi protagonizado por uma enfermeira que, em Abril, tentou introduzir telemóveis dissimulados em pães, na cadeia de Paços de Ferreira. No Porto, sete aparelhos foram escondidos dentro de um ecrã plasma e três numa playstation. Casos curiosos ocorrem em todo o mundo (ver caixa). Pelo risco que telefonemas de criminosos representam, nos Estados Unidos foi há pouco decidida uma pena exemplar no Texas. Em Maio, Derrick Ross, de 38 anos e três vezes condenado por roubo, foi sentenciado a 60 anos de prisão depois de apanhado ao telemóvel. O promotor equiparado ao Ministério Público, Allyson Mitchell, descreveu a pena como um "recado para outros presos, visitantes ou funcionários sem ética" que optem por fechar os olhos. Por cá, um preso apanhado a falar é punido com "o regime 111", assegura um guarda prisional. Ou seja, é isolado em cela de segurança. Medida criticada pelo presidente da Associação Contra a Exclusão pelo Desenvolvimento, António Dores, que diz ter-se generalizado como castigo uma medida de isolamento que, na origem, foi consagrada pela lei como regime de protecção do recluso. António Dores concorda que os serviços prisionais deviam usar os recursos tecnológicos para isolar as prisões e sustenta haver conivência dos guardas prisionais: "Os telemóveis são maiores que a droga e mais fáceis de detectar." Jorge Alves discorda e diz que é fácil levar um telefone a alguém "até na sola do sapato". Recorda que o corpo de guardas prisionais não é um órgão de polícia criminal e não pode, por exemplo, fazer uma busca a um visitante. "Deveria haver maior controlo nas entradas."

Conheça a história do policial que tem um irmão bandido em Belém (PA)

Nova fuga. É a quinta em duas semanas Passo Fundo

Polícia | Publicado em 05/07/2010 23:26:07 Nova fuga. É a quinta em duas semanas Detento utilizou o mesmo método dos outros quatro que fugiram há duas semanas. Ministério Público pedirá medidas urgentes à Susepe e à Secretaria Estadual de Segurança. Créditos : Arquivo ON A fuga registrada na madrugada de ontem foi a quinta em duas semanasEder Calegari e Natália Favero/ON Mais um detento fugiu na madrugada de ontem, do Presídio Regional de Passo Fundo. Segundo a Assessoria de Imprensa da Susepe, o detento Anderson Luiz Fernandes, 22 anos, teria serrado as grades de uma cela da galeria B, quando conseguiu ter acesso a área externa do pátio. O preso pulou o muro de concreto e fugiu pela rua sem que fosse notado pelos PMs que fazem a guarda externa do local. A fuga só teria sido percebida pela manhã, quando por volta das 8h, os agentes penitenciários efetuavam a contagem dos presos. A Brigada Militar realizou buscas, mas o foragido não foi localizado. Esta foi a quinta fuga em duas semanas. O Ministério Público se reunirá nesta semana com o comando da Brigada Militar e com a juíza da Vara de Execuções Criminais para tentar buscar soluções para a situação do Presídio. A idéia é elaborar um ofício relatando as fugas e questionando as ações da Susepe, que na última semana pediu o afastamento do ex-administrador. A situação será noticiada ao Secretário Estadual de Segurança para que medidas efetivas e imediatas sejam tomadas. Há cerca de duas semanas, quatro detentos fugiram do Presídio Regional nas mesmas circunstâncias. Dois deles foram recapturados, sendo que um deles foi detido no último sábado, (03), depois de roubar o carro de uma mulher que estava em frente a uma boate da rua Quinze de Novembro, no Centro da cidade. Segundo a Brigada Militar, Eduardo Cristiano de Carvalho, 21 anos, estava fugindo com o Gol da vítima, quando foi avistado por uma viatura da BM. O foragido foi perseguido e preso na rua Tomaz Gonzaga na vila Luiza, onde perdeu o controle do automóvel e capotou. Afastado depois de fuga A Susepe (Superintendência de Serviços Penitenciários), não confirma, mas o motivo do afastamento do diretor do Presídio Regional de Passo Fundo, Marco Antônio da Silva, ocorrido na semana passada, pode ter relação com as quatro fugas registradas no dia 21 passado. Em uma coletiva de imprensa, o promotor de Justiça Marcelo Pires, responsável pelas Execuções Criminais no Ministério Público, chegou a questionar esta alteração. Pires destacou, naquela ocasião, que não houve negligência por parte do ex-diretor, mas por parte da Susepe e do Estado que não oferecem condições do presídio se manter de forma aceitável. O promotor mostrou documentos, em que o diretor afastado fazia a Susepe pedidos de socorro para o Presídio, solicitando a destinação de mais agentes penitenciários para trabalhar na guarda interna e policiais militares para a área externa, sendo que houve situações em que três agentes faziam a segurança de mais de 600 presos, apontou o promotor. Atualmente, o Presídio Regional tem como diretor, o bacharel em direito Olmir Paludo, que estava trabalhando como administrador da Penitenciária de Nova Prata e já trabalhado em Passo Fundo e Carazinho. Justiça mantém expedição de mandados de prisão Conforme a Juíza da 3ª Vara Execução Criminal, Ana Cristina Friguetto Crossi, a Justiça continuará executando as penas e expedindo mandados de prisão para o presídio. Em março do ano passado foi pedido, inclusive, a interdição do Presídio Regional de Passo Fundo. A decisão teve o objetivo de questionar e inibir a superlotação da penitenciária. A medida funcionou por apenas dois meses. “Falta comprometimento do Estado. É necessário contratar novos funcionários e oferecer um estabelecimento em condições de atender aos apenados”, disse a magistrada. MP tomará novas providências O promotor Marcelo Pires informou que a nova fuga do Presídio Regional de Passo Fundo comprovou que a troca de administração realizada na semana passada pela Susepe não resolveu a situação. “A Susepe em uma atitude imediatista afastou o administrador achando que com isso resolveria a situação. Depois de alguns dias, uma nova fuga foi registrada”, observou. Pires enfatizou que são necessárias medidas efetivas. O promotor disse que nesta semana se reunirá com o comandante da Brigada Militar e com a juíza de execuções criminais para tentar solucionar o problema. “Vamos enviar um ofício relatando as situações de fugas constantes do Presídio para a Susepe para que medidas efetivas sejam tomadas e noticiaremos o caso ao Secretário Estadual de Segurança”, informou o promotor. Para minimizar a situação de superlotação e conter as fugas são necessários no mínimo mais 20 agentes penitenciários. Segundo o promotor, o novo Presídio Estadual de Passo Fundo, que ainda não saiu do papel, terá capacidade para 300 apenados, isso significa que ele já começará lotado

Operação desarticula quadrilha liderada de presídio em MS

Operação desarticula quadrilha liderada de presídio em MS O Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) de Campo Grande (MS) desencadeou na sexta-feira a Operação Segurança Máxima, com objetivo de desarticular quadrilha liderada por detentos do presídio de segurança máxima do Estado. Os presidiários comandavam a venda de armas, drogas e o recrutamento de quadrilheiros para prática de assaltos, segundo o Gaeco. Estão sendo cumpridos 12 mandados de prisão, seis de busca e e apreensão e quatro de sequestro de veículos. A operação envolve cem policiais, incluindo equipes do Gaeco e da Companhia de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais. A operação é resultado de três meses de investigação, em que foram identificados os integrantes da organização. Os mandados estão sendo cumpridos em vários bairros de Campo Grande e no presídio, onde os agentes penitenciários estão fazendo pente-fino. O resultado da operação será divulgado pela Procuradoria Geral da Justiça em Mato Grosso do Sul hoje à tarde. FONTE: Folha Online

Justiça acata denúncia contra fraude em concurso da ALMG

Justiça acata denúncia contra fraude em concurso da ALMG 04/03/2011 17h42Avalie esta notícia » 246810.DA REDAÇÃO Siga em: twitter.com/OTEMPOonline Notícia Comentários(2)Compartilhe Mais notícias AAA juíza da 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte, Neide da Silva Martins, acatou a denúncia do Ministério Público (MP) contra dez acusados de criar um esquema fraudulento no concurso da Assembleia Legislativa de Minas Gearais, em 2008. A juíza decretou, ainda, a prisão preventiva de dois dos acusados. Segundo a denúncia do MP, a funcionária de uma empresa gráfica teve acesso às provas do concurso, que seria realizado pela Fundep. Ela, então, teria comunicado à irmã sobre sua participação na configuração dos cadernos. A irmã, por sua vez, entrou em contato com outras pessoas e revelou a existência do esquema. Todos os dez denunciados se inscreveram no concurso para o cargo de técnico de apoio legislativo, tendo sido aprovados nos primeiros lugares. A acusada teria confirmado, na fase de inquérito, que repassou a prova para a irmã e disse, ainda, que foi ameaçada de morte pelos réus que tiveram prisão decretada, caso algo acontecesse aos dois. Todos os envolvidos respondem pelos crimes de fraude em processo licitatório, estelionato contra a Administração Pública, formação de quadrilha e coação. Um dos acusados responde, ainda, pelo uso de documento falso, pois apresentou diploma falso de conclusão de ensino médio para se inscrever no concurso.

Tiro acidental mata soldado em quartel na zona oeste do Rio

sexta-feira, 4 de março de 2011

Bandidos usam explosivos para detonar

Detetive atira em policial militar no bairro Betânia

Detetive atira em policial militar no bairro Betânia Um detetive aposentado, de 70 anos, baleou um policial militar, de 47, no fim da manhã desta sexta-feira (4) no bairro Betânia, na região Oeste de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, o detetive é tio da ex-esposa do militar e os dois teriam discutido por causa dela. Segundo os militares do 5º batalhão, o militar foi atingido na perna após os dois trocarem ofensas. A vítima foi levada para o Hospital da Polícia Militar, no bairro Floresta, na região Leste da capital mineira. Ainda conforme a PM, o militar não corre risco de morte e deve receber alta ainda na tarde desta sexta.

Dois vereadores de Belo Horizonte foram parar em delegacias.

Dois vereadores de Belo Horizonte foram parar em delegacias. Ontem, depois de se envolverem em ocorrências policiais. Em uma delas, o Cabo Júlio (PMDB) foi acusado de agredir a ex-mulher durante uma discussão. Já Adriano Ventura (PT) foi detido por causa de uma briga de trânsito com uma pedagoga. Em ambos os casos, os vereadores negam serem os agressores. Eles disseram ter apanhado das duas mulheres. A delegada de Mulheres, Claúdia Couri, que recebeu a ocorrência contra Cabo Júlio não quis comentar o caso. Segundo a policial, o ex-casal foi ouvido e cada um deu sua versão sobre a história. A empresária Márcia Chamom, 40, que foi casada com o vereador por sete anos, pediu que Cabo Júlio seja punido com base na Lei Maria da Penha, já o vereador deu queixa contra a ex por calúnia. "Estamos separados há dois anos. Hoje (ontem), ela tentou agredir minha namorada. Não deixei. Entrei com uma representação. Pretendo processá-la por calúnia, difamação e danos morais", afirmou o vereador que, na delegacia, retirou a camisa para mostrar as marcas das unhadas que, segundo ele, foram dadas pela ex, Márcia Chamom. A empresária nega que tenha batido no vereador. Ela disse que foi à casa do ex para checar uma suspeita de arrombamento e ao chegar na residência encontrou Cabo Júlio acompanhado da atual namorada, uma delegada que não teve o nome revelado. Foi nesse momento, segundo Márcia, que teve início a discussão. "Ele (Cabo Júlio) me jogou contra uma mesa de vidro, me bateu e me arrastou pelos cabelos". A empresária negou que estivesse separada do vereador há dois anos. Segundo ela, os encontros dos dois aconteceram até um mês atrás, mas terminaram devido às constantes traições do parlamentar. Na delegacia, ela mostrou aos jornalistas as mensagens de celular que teriam sido enviadas pelo ex com frases de amor

Falso policial civil é preso ao provocar confusão em boate no bairro São Pedro

Falso policial civil é preso ao provocar confusão em boate no bairro São Pedro 04/03/2011 06h38 FERNANDO COSTA Siga em: twitter.com/OTEMPOonline Uma confusão provocada por um homem de 33 anos terminou em polícia na madrugada desta sexta-feira (4) em uma casa noturna localizada no bairro São Pedro, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito, que estaria embriagado, teria iniciado diversas brigas e ofendido funcionários e clientes do estabelecimento durante toda a madrugada. Revoltados com a situação e com medo de novos problemas, a equipe do local acionou a PM. Ao ser abordado por militares do 22º batalhão, o suspeito tentou intimidar a ação policial e afirmou ser policial civil no Rio de Janeiro. Entretanto, ao ser levado à Seccional Sul da Polícia Civil, o homem voltou atrás e confessou que teria mentido sobre a profissão. O suspeito foi autuado em flagrante

Greve de policiais civis na BA continua após justiça determinar ser ilegal

Greve de policiais civis na BA continua após justiça determinar ser ilegal Paralisação foi anunciada após assembleia realizada na quinta-feira A paralisação da Polícia Civil continua mesmo após o juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública, Ricardo D'Avila, acolher o pedido do Governo do Estado da Bahia e conceder liminar contra a greve. As informações são do Itapoan Online. Segundo o juiz, o movimento é repetitivo, pois não é a primeira vez que o sindicato dos servidores da Polícia Civil, as véspera de feriados, ensaia a paralisação com atitude de eventuais prejuízos à sociedade. Os policiais civis de Salvador decidiram pela greve após assembleia realizada na última quinta-feira (3). O fato ocorreu depois que o agente da DRFR (Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos), Valmir Borges Gomes, 54 anos, foi morto numa troca de tiros com investigadores da DTE (Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes) e do COE (Centro de Operações Especiais). De acordo com informações da polícia, um jovem de 19 anos foi abordado por Gomes e outros dois homens, que seriam policias, quando tentava comprar lança perfume. Os agentes exigiram certa quantia em dinheiro para não prender o rapaz. Desesperado, a vítima entrou em contato com os pais, que pediu para o jovem informar o fato para a Corregedoria da Polícia Civil. Na Corregedoria, o rapaz foi encaminhado para a DTE, onde agentes foram junto com a vítima para o local combinado para o pagamento do dinheiro, com o intuito de flagrar o colega cometendo o crime. Gomes percebeu a chegada da vítima com os agentes do COE e da DTE. Houve troca de tiros e o agente da (DRFR) foi baleado em várias partes do corpo. O agente foi socorrido e encaminhado para o Hospital Geral do Estado, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Após a ação, policiais civis de várias delegacias realizaram um protesto na frente da Corregedoria

GAECO faz buscas em residências de advogadas suspeitas de falsificar documentos

GAECO faz buscas em residências de advogadas suspeitas de falsificar documentos Nas primeiras horas da manhã de ontem (quinta, 03) os apartamentos de duas advogadas que atuam em processos criminais no estado de Pernambuco foram revistados pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), dentro da Operação Troia. As buscas foram realizadas em dois apartamentos situados no bairro de Piedade, Jaboatão dos Guararapes, e no veículo de uma delas, de acordo com os mandados expedidos pelo juiz da 13ª Vara Criminal da Capital. A vistoria nos imóveis e no carro resultou na apreensão de computadores, notebooks, pendrives, celulares e vários documentos. Os trabalhos contaram com apoio da Polícia Militar e foram acompanhados por quatro advogados da Promotoria de Defesa das Prerrogativas Advocatícias, da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Pernambuco(OAB/PE). A investigação conduzida pelo Gaeco teve início com o recebimento de informações trazidas por promotores de Justiça e juízes criminais, indicando a suspeita de fraudes em vários processos. Através de Procedimento Investigatório Criminal (PIC), os promotores de Justiça do Gaeco constataram que as advogadas atuavam como defensoras de acusados de integrar quadrilha de assaltantes que age nos estados do Nordeste e que vários documentos foram falsificados com a finalidade de obter a absolvição e a liberdade desses presos. As investigações apontam que uma das advogadas utilizava carteira profissional falsa, ou seja, se apresentava com duas inscrições da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pertencentes a outras pessoas. Também possuía duas identidades, três CPF’s cancelados, fornecia endereços inexistentes de casa e do escritório e também é acusada de praticar extorsão contra familiares de presos. As ações criminosas eram orquestradas e visavam decisões de juízes e desembargadores, certidões de Secretarias Judiciais, alvarás de soltura e pareceres de promotores de Justiça, dentre outros documentos, os quais tiveram seus conteúdos alterados ou foram integralmente forjados, além da falsificação de assinaturas. O Gaeco identificou processos nas Varas Criminais do Recife, Jaboatão dos Guararapes e Paudalho e na Vara das Execuções Penais, nos quais as falsificações foram confirmadas. Até o momento, não há comprovação da soltura de preso beneficiado com a fraude. Os promotores do Gaeco vão dar início à análise criminal do conteúdo de todo o material apreendido na manhã de hoje e a partir das conclusões produzidas decidirão o rumo das investigações, não descartando a hipótese da participação de outras pessoas nas fraudes e que a organização criminosa tenha atuado em outros Estados. Da Operação Troia participaram três promotores de Justiça do Gaeco, 27 policiais militares, quatro advogados da OAB-PE e dois servidores do MPPE. As advogadas não se encontravam no local das buscas

Ação proposta por Rosso pode diminuir salário de PMs e bombeiros em 30%

Ação proposta por Rosso pode diminuir salário de PMs e bombeiros em 30% Lilian Tahan Publicação: 04/03/2011 07:00 Atualização: Do alto da autoridade de governador, Rogério Rosso (PMDB) enviou em dezembro do ano passado por meio da Procuradoria-Geral do Distrito Federal uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin) ao Supremo Tribunal Federal (STF) questionando dispositivos legais que afetam direitos adquiridos pelos policiais militares e bombeiros do Distrito Federal. A Adin nº 4.507 tenta derrubar na Justiça benefícios das categorias com potencial para diminuir em até 30% os vencimentos de quase 30 mil servidores das duas corporações. A duas semanas do fim da gestão Rosso, o GDF protocolou no Supremo uma ação questionando a constitucionalidade de nove itens da Lei nº 11.134 de 2005, que modificou a redação de outra norma legal, a nº 10.486 de 2002. Entre os pontos que a administração passada tentava provar ilegais, estão benefícios como a gratificação de representação dos militares, o adicional de certificação profissional, o auxílio invalidez — no caso de PMs e bombeiros aposentados —, o direito a transporte quando houver necessidade de internação hospitalar, além do pagamento de pensão aos familiares de militares licenciados ou expulsos das corporações. Nesta semana, a Advocacia-Geral da União (AGU) recomendou ao Supremo que indefira a Ação de Inconstitucionalidade nº 4507. Parecer assinado pelo consultor Miguel Oliveira Furtado e respaldado pelo advogado- geral da União substituto, Fernando Luiz Albuquerque Faria, aponta vícios de iniciativa no pedido feito ainda na gestão Rosso e chega a considerar “exdrúxulos” os argumentos usados na ação proposta pelo governo local. Antes mesmo de causar estranheza à AGU, a iniciativa do GDF surpreendeu os próprios militares, que assistiram o governo recuar da medida poucos dias depois de ação ser protocolada no STF. Às vésperas do Natal, a Procuradoria do DF tentou emendar a Adin com um novo documento propondo que os ministros desconsiderassem oito dos nove pontos sobre os quais, anteriormente, haviam reclamado a constitucionalidade. Diz o item 10 desse adendo: “O governador requer emenda à inicial a fim de que o objeto da ação direta seja limitado à análise da inconstitucionalidade do parágrafo único doartigo 38 da Lei nº 10.486”. Dos nove pontos questionados a princípio pelo GDF, o que foi mantido na emenda a pedido de Rosso contesta a validade legal da pensão paga a familiares de PMs que foram licenciados ou expulsos da corporação. Essa lei estabelece que o benefício seja pago aos parentes dos policiais desde que o PM tenha mais de 10 anos de carreira e tenha contribuído para o fundo de pensão da categoria. O argumento do governo, à época, foi o de que “a concessão de pensão a dependentes de militares considerados sem condições éticas e morais para vestir a farda é medida que acarreta graves danos ao patrimônio público. Ademais, serve de estímulo à indisciplina e aos desvios de conduta no seio das corporações militares”. O consultor da Advocacia-Geral da União que assina o parecer contrapõe as razões do GDF em sua análise. “As conclusões a que se chegou a inicial são um tanto esdrúxulas. Em primeiro lugar, supõe-se que toda a família do mau policial foi conivente com seu chefe, embora se saiba que, pelo menos perante a família, seu chefe sempre se apresenta como digno de respeito.” Em outro trecho, lembra que a remuneração só é conferida a familiares depois que o policial morre, ou seja, seria no mínimo estranho pensar que algum PM se sentiria estimulado a obter o tal benefício. Mensagem ao Supremo Em 22 de fevereiro, o parecer da AGU foi remetido à Presidência da República, que encaminhou a Mensagem Oficial nº 41 ao Supremo. O conteúdo dessa ação foi assunto da primeira reunião de secretários da gestão de Agnelo Queiroz (PT). Em janeiro, o governador local tomou conhecimento da situação e determinou ao chefe da Casa Militar, aos comandos da PM e dos bombeiros que tentassem reverter na Justiça a Adin proposta pelo seu antecessor. O chefe da Casa Militar e os comandantes das corporações da atual administração chegaram a se reunir com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e com o ministro relator da Adin nº 4507 no STF, Dias Toffoli. “Quero entender por que essa Adin foi apresentada. Existiu algum interesse político ou devemos tratar o caso como um erro?”, questiona o chefe da Casa Militar, coronel Leão. “É mais um exemplo de herança maldita que o governador Agnelo teve de administrar”, avaliou a secretária de Comunicação do GDF, Samanta Sallum. O ex-governador Rogério Rosso reconheceu que houve um erro na primeira versão da adin enviada ao STF, equívoco que, segundo afirmou, foi assumido pelo ex-procurador-geral do DF Marcelo Galvão. “Ele teve a humildade de reconhecer o erro pois também foi rendido na história. Para se ter uma ideia, o procurador que fez o documento pediu exoneração da função de confiança que ocupava”, destacou Rosso, que diz ter assinado a ação sem “perceber” os erros e no bojo de outros documentos oficiais. Legitimidade O parecer da AGU questiona a legitimidade do GDF para tratar dos vencimentos de policiais militares, que são mantidos pela União e cuja atribuição legítima cabe à Presidência da República e ao Congresso Nacional. A única exceção é no caso de medidas que onerem o orçamento do governo local. Esse não é o caso da Adin em questão, segundo considerou parecer da AGU.

Jovem é preso depois de passar 206 mil trotes para a polícia em Aracaju (SE)

O motorista teve um habeas corpus concedido a seu favor pelo (STJ) nessa quarta-feira. O Ministro Celso Limongi concedeu salvo conduto

Motorista que matou 5 no Anel passa mais uma noite preso Da Redação - 3/03/2011 - 23:21 Leonardo Faria Hilário, de 24 anos, motorista da carreta responsável pelo grave acidente em janeiro no Anel Rodoviário, onde cinco pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas, terá que passar mais uma noite na cadeia. O motivo seria a falta de assinatura do desembargador Alberto Deodato Neto, da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), nesta quinta-feira (3). O motorista teve um habeas corpus concedido a seu favor pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) nessa quarta-feira. O Ministro Celso Limongi concedeu ainda, salvo conduto para o caminhoneiro. Com a decisão, ele poderá aguardar o processo em liberdade até o julgamento do caso. Entretanto, o advogado Geraldo Washington Batista Júnior, responsável pela defesa de Leonardo Hilário, acusou o desembargador de "boicote". Segundo o advogado, uma vez que o próprio Alberto Deodato Neto havia revogou, liminarmente, o benefício da liberdade provisória concedido ao motorista no dia 16 de janeiro. O advogado disse ainda que vai entrar com uma ação contra Deodato. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais não pode mais pedir a prisão do motorista.

Ministério Público descarta rixa entre Civil e PM

Ministério Público descarta rixa entre Civil e PM Os soldados Jason Paschoalino, Jonas Rosa e Adelmo Zuccheratte, compareceram mais uma vez à sede da Corregedoria da Policia Militar para prestar esclarecimentos sobre duplo homicídio Fernando Zuba - Repórter - 3/03/2011 - 20:04 Renato Cobucci Promotor Filgueira reforça suspeita de delito militar e de homicídio O Ministério Público Estadual (MPE) descarta uma disputa entre as polícias Civil e Militar sobre quem deveria investigar o caso do Aglomerado da Serra. O inquérito da Civil apura os homicídios e o da Militar supostos desvios de conduta dos policiais. No dia 19 de fevereiro, o técnico em enfermagem Renilson Veriano da Silva, 39 anos, e o estudante Jefferson Coelho da Silva, 17, foram mortos a tiros no Aglomerado da Serra. Os acusados do crime são três soldados do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam). “Há suspeita de delitos militares e de homicídio. Portanto, existem dois tipos de crimes sendo investigados”, afirmou o promotor Rodrigo Filgueira. Os inquéritos têm por objetivo municiar o MPE que vai definir se há ou não elementos para denúncia. Nesta quinta-feira (3), os soldados Jason Ferreira Paschoalino, Jonas David Rosa e Adelmo Felipe de Paula Zuccheratte, compareceram mais uma vez à sede da Corregedoria da Policia Militar. No entanto, foram prestar depoimento para o delegado Fernando Miranda, que preside as investigações da Polícia Civil. “Além dos acusados, testemunhas também devem prestar depoimento, o que motivou o deslocamento do delegado ao órgão militar”, explicou o promotor Rodrigo Filgueira, que também estava no local para acompanhar os depoimentos. Dois policiais preferiram permanecer em silêncio, assim como já tinham feito na última segunda-feira. Apenas o soldado Zuccheratte reafirmou sua versão, dizendo apenas que era o motorista da guarnição. O advogado Ricardo Oliveira Guimarães, que representa os interesses dos militares Paschoalino e Rosa, disse que os seus clientes só se manifestarão diante do juiz. “Os policiais agiram no exercício regular do direito, no estrito cumprimento do dever legal e em legítima defesa”, sustenta Ricardo Guimarães. .

Vereador Cabo Júlio vai parar na delegacia após brigar com ex-mulher

Vereador Cabo Júlio vai parar na delegacia após brigar com ex-mulher 03/03/2011 17h40Avalie esta notícia » 246810.JÚNIA BRASIL/MAGALI SIMONE Siga em: www.twitter.com/Otempoonline Notícia Comentários(18)Compartilhe Mais notícias AAFOTO: GUSTAVO ANDRADE/O TEMPO Vereador Cabo Júlio foi ouvido e liberadoGUSTAVO ANDRADE/O TEMPO Vereador Cabo Júlio foi ouvido e liberado O vereador Cabo Júlio se envolveu em uma confusão com a ex-mulher dele nesta quinta-feira, 3, na casa dela, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, o vereador teria ido até a casa da mulher e discutido com ela. Uma pessoa ouviu a discussão e chamou a polícia. Ele e a ex-mulher foram encaminhados à Delegacia de Mulheres, no Barro Preto. Segundo a delegada Cláudia Curi, da Delegacia de Mulheres, a mulher afirma que foi agredida pelo vereador. Na versão da mulher, o vereador teria ido com a namorada dele, que é uma delegada, até a casa dela na região da Pampulha. Um funcionária dela viu a movimentação na casa a avisou. Segundo a empresária, quando ela chegou na casa o vereador a empurrou sobre uma mesa de vidro que se partiu. Depois o vereador teria a arrastado pelos cabelos e chamado a polícia. Ela foi levada por um militar, que é amigo do cabo, até a delegacia e diz que o boletim de ocorrência foi feito somente com a versão do cabo Júlio e que nada do que ela falou foi inserido. A mulher disse também que a namorada do vereador já estava na delegacia de mulheres e a acusou de ter furtado um revólver. Na delegacia, a ex-mulher do vereador disse que ele a ameaçou de morte e disse que pediria a um amigo da PM para desovar o corpo. A empresária entrou com uma representação contra o cabo Júlio pedindo a aplicação da Lei Maria da Penha. O vereador apresentou outra versão e diz que a casa em que ele esteve nesta manhã é do casal e que ele está morando lá até a venda do imóvel. Cabo Júlio disse que a mulher já arrumou confusão outras vezes e que ela já teria, inclusive, quebrado o gabinete dele na Câmara Municipal de Belo Horizonte no mês passado. O vereador mostrou alguns arranhões pelo corpo e disse que já entrou com representações contra a mulher outras vezes mas que sempre retira as queixas. Na mesma delegacia, Cabo Júlio entrou com uma representação contra a ex-mulher e disse que entrará também com uma ação judicial por calúnia da parte dela. Os dois foram ouvidos e liberados

quinta-feira, 3 de março de 2011

LAFAYETTE ANDRADA ACIONA PM PARA TROCAR PNEU

LAFAYETTE ANDRADA ACIONA PM PARA TROCAR PNEU O Secretário do SEDS Lafayette Andrada estava indo para Barbacena qdo o pneu do seu carro furou, imediatamente ligou para o COPOM do 9º BPM , que empenhou o CPU via rede de rádio solicitando que os mesmos fossem la da apoio e ainda pediu para buscarem o chefe da Seção de Transportes um Sub Tenente para que trocasse o pneu e ainda foi enviado um jacaré próprio para a troca do pneu da Land Rover,na Comanhia do Secretário estavam um Cap e um Cabo que é seu motorista particular.Pra isso os pms servem ne? será que ele pediu desculpas por ter chamados os pms de "bandidos fardados"?

Professor de escola pública poderá fazer curso superior e pagar com aulas

Professor de escola pública poderá fazer curso superior e pagar com aulas Amanda Cieglinski Repórter da Agência Brasil Brasília - Cerca de 381 mil professores da educação básica – 16% dos que atuam em sala de aula – estão matriculados em cursos superiores, seja para conseguir o primeiro diploma ou complementar a formação. O Ministério da Educação (MEC) quer incrementar esse número e decidiu ampliar benefícios do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para profissionais que já atuam na rede pública. Desde o ano passado, o programa permite a estudantes de cursos de licenciatura pagar o financiamento atuando em escolas da rede pública após a formatura. Cada mês trabalhado em regime de 20 horas semanais abate 1% da dívida – o que permite quitar o valor em oito anos e quatro meses sem custo financeiro. A partir de uma portaria publicada hoje (3) no Diário Oficial da União, a medida será estendida a professores que já atuam na rede pública e querem cursar alguma licenciatura. Para aqueles que já estão na carreira, o tempo em que estiver fazendo o novo curso e trabalhando em escola pública passa a contar para o abatimento da dívida. Levantamento feito pelo MEC em 2009 identificou que 600 mil professores que atuavam na educação básica não tinham a formação mínima adequada – ou não tinham diploma em nível superior ou eram formados em outra áreas que não as licenciaturas. O cruzamento feito entre os dados dos censos da Educação Básica e Superior, que identificou 381 mil professores em busca do diploma, mostra que a maioria – 192 mil – está matriculada em cursos de pedagogia. Em seguida aparecem as licenciaturas em letras (44 mil), matemática (19 mil), história (14 mil), biologia (14 mil) e geografia (10 mil). Do total, 67% estão em instituições privadas. De acordo com o ministro da Educação, Fernando Haddad, não é possível indicar se esses profissionais estão em busca de uma primeira ou de uma nova graduação. O MEC pretende depurar os dados para conhecer melhor esse público. “Mas os números nos surpreenderam positivamente. Nos dois casos [de o professor ter ou não nível superior], a busca pela formação é positiva”, disse. Há ainda docentes matriculados em cursos que não são diretamente relacionados à prática pedagógica como direito (8 mil), administração (5 mil) e engenharia (3 mil).

Deputados aprovam projeto que proíbe revista íntima de mulheres

Delegados fazem armadilha para policiais e libertam traficante em São Paulo

Concessionária registra imagens de PM dirigindo na contramão em SP

Palmeiras e Atlético-MG goleiam na Copa do Brasil

ATO DE RESULTADO DO TREINAMENTO INTRODUTÓRIO – BETIM

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA SOCIAL SUBSECRETARIA DE PROMOÇÃO DA QUALIDADE E INTEGRAÇÃO DO SISTEMA DE DEFESA SOCIAL ESCOLA DE FORMAÇÃO DA SECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA SOCIAL NUCLEO DE TREINAMENTO PRISIONAL ATO DE RESULTADO DO TREINAMENTO INTRODUTÓRIO – BETIM OSUPERINTENDENTEDAEF/SEDS,nostermosdoInstrumentoConvocatórioEFAP/SEDSNº016/2010,de20deoutubrode2010,referenteaoProcessoSeletivoSimplificadoparapreenchimentodoQuadrodePessoaleQuadrodeReservaparaasUnidadesPrisionaisdeBETIM,DIVULGA,emordemalfabética,oResultadodoTreinamento Introdutório para as Unidades Prisionais do município de BETIM:

PC MATA PC

Teste com ratos desvenda comportamento de viciados em crack

STJ concede habeas corpus a caminhoneiro

STJ concede habeas corpus a caminhoneiro Motorista é acusado de provocar acidente no que matou 5 pessoas no Anel Da Redação - 2/03/2011 - 19:29 Cristiano Couto Leonardo foi preso em flagrante logo após o acidente O Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu, no final da tarde desta quarta-feira (2), habeas corpus ao motorista Leonardo Farias Hilário, 24 anos. Ele é acusado de ter provocado um acidente ocorrido no dia 28 de janeiro, no Anel Rodoviário, que matou cinco pessoas e deixou 11 feridos. Hilário foi preso em flagrante e mantido na cadeia até o dia 15 de fevereiro. Nesta data, decisão do juiz do 1º Tribunal do Júri, do Tribunal de Justiça, Guilherme Queiroz Lacerda, determinou a soltura do motorista. Menos de 40 horas depois, em outra decisão judicial, ele voltou para a cadeia. O caminhoneiro está preso no Centro de Remanejamento de Presos (ceresp), da gameleira, na região Oeste da Capital. De acordo com o advogado de defesa de Hilário, Geraldo Washington Júnior, o seu cliente deverá ser solto entre hoje e amanhã. Júnior disse que durante esta manhã vai se encontrar com Leonardo Hilário para comunicar sua liberação pelo STJ. No acidente supostamente provocado por Hilário, 16 veículos foram arrastados pela carreta bitrem que dirigia. O veículo estava carregado com 37 toneladas de trigo. De acordo com laudo de perícia feita pela Polícia Civil, o motorista dirigia o caminhão a 115 quilômetros por hora. Entre as cinco pessoas mortas estava uma criança de dois anos. Outras onze pessoas ficaram feridas. Um mês após acidente, a menina Laura Gibosky Rodrigues, 4 anos ainda continua internada. Ela está em coma no Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte. A criança teve traumatismo craniano e, de acordo com a assessoria do hospital, está sendo tratada na UTI Neo-Natal e Pediátrica.

Entregue a declaração de Imposto de Renda

http://www.baixatudo.com.br/receitanet Receitanet é um software da Receita Federal para o envio da declaração de imposto de renda e contribuições federais de pessoas físicas e jurídicas. Através da internet, é possível entregar o arquivo com as informações do IRPF anual de forma prática e segura. A transmissão de dados é eficiente e vai direto para a Base de Dados da Receita Federal. O programa é fácil de usar, mesmo por pessoas que irão utilizá-lo pela primeira vez. O comprovante de entrega é adquirido através da gravação de um arquivo, no disquete ou no disco rígido do computador de um arquivo e deve conter o recibo de entrega com data e hora da recepção e assinatura eletrônica. Não deixe para última hora Faça agora mesmo o download e não deixe de entregar sua declaração! Pela primeira vez, o Receitanet foi disponibilizado antes do início oficial de sua declaração: 1º de março até o dia 30 de abril. Mesmo assim, o envio dos dados só conseguirá ser realizado a partir desta data. Ou seja, é hora do contribuinte se adiantar e não deixar para ultima hora! Quem perder o prazo, ficará sujeito a uma multa mínima de R$ 165,74. Portanto, é bom se adiantar! Como entregar a declaração do Imposto de Renda Após baixar o programa do Receitanet, sua declaração poderá ser transmitida diretamente pela internet. Se você prefeirir, poderá entregar em um disquete ou pen drive numa agência do Banco do Brasil, Caixa Econômica ou Correios. Este ano não será permitida a entrega via formulários. Documento simplificado O contribuinte pode entregar o documento de forma simplificada. Com isso, ele ganhará o desconto de 20% na renda tributável, substituindo todas as deduções legais da declaração completa. Em 2011, o limite do desconto é de R$ 13.317,09. Quem deve declarar? •Pessoas que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 22.487,25 em 2010; •Pessoas que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil em 2010; •Pessoas que obtiveram receita bruta superior a R$ 112.436,25 oriunda de atividade rural; •Pessoas que obtiveram, em qualquer mês de 2010, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas; •Pessoas com posses de bens ou direitos de valor total superior a R$ 300 mil até o dia 31 de dezembro de 2010; •Pessoas que passaram a morar no Brasil em 2010 e ainda se encontravam no país até o dia 31 de dezembro; •Pessoas que optaram pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais;

Câmara aprova proibição de revista íntima de mulheres

Câmara aprova proibição de revista íntima de mulheres Agência Estado Publicação: 02/03/2011 20:19 Atualização: A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira projeto proibindo as empresas privadas e os órgãos públicos de adotar revista íntima de funcionárias e de clientes do sexo feminino. O texto permite a revista de mulheres em ambientes prisionais e sob investigação policial, desde que seja feita por uma funcionária também mulher. O texto aprovado prevê multa de R$ 20 mil ao empregador e, em caso de reincidência, o valor em dobro, independentemente de indenização por danos morais e materiais e sanção de ordem penal. O dinheiro da multa irá para órgãos de proteção da mulher segundo estabelece o projeto. "A revista é uma humilhação, motivo de constrangimento e agressão à intimidade feminina", afirmou a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA), autora do projeto. "No caso dos presídios, a revista feita por uma mulher protege de eventuais abusos muito comuns na nossa sociedade", completou. A proposta entrou em votação na sessão de hoje como homenagem à semana da mulher. Além desse projeto, a bancada feminina incluiu na pauta a proposta, também aprovada, que estende aos avós o direito de visita aos netos em caso de divórcio dos pais. O projeto que proíbe a revista íntima foi apresentado na década de 1990 pela deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e reapresentado em 2007 por Alice Portugal. A negociação do texto final foi feita durante a sessão no próprio plenário. As dúvidas eram quanto à revista íntima nos presídios e nas investigações criminais. A proposta terá de ser votada pelo Senado, antes de seguir para sanção da presidente da República.

quarta-feira, 2 de março de 2011

Índios armados com flechas tomam carro da Funai no Norte de Minas

Índios armados com flechas tomam carro da Funai no Norte de Minas Estado de Minas Publicação: 02/03/2011 11:32 Atualização: 02/03/2011 12:04 Índios armados com flechas tomaram um carro da Fundação Nacional do Índio (Funai), nessa terça-feira, na Zona Rural de Ladainha, no Norte de Minas. De acordo com a Polícia Militar, o motorista contou que foi até a Aldeia Verde Machacali, juntamente com dois funcionários para participarem de uma reunião com os indígenas. Em dado momento, os índios armados com arcos e flechas, exigiram que a caminhonete, que estava sendo usada pelos funcionários, fosse deixada com as chaves no local. O objetivo da apreensão do carro seria possíveis benefícios junto ao governo.

Risada descontrolada de bebê americano vira sensação na internet

02/03/2011 | N° 2752 SISTEMA PRISIONAL

02/03/2011 | N° 2752 SISTEMA PRISIONAL Mais de 50 celulares Aparelhos foram achados em pente-fino no Presídio Regional Agentes penitenciários, em conjunto com a Brigada Militar, realizaram revistas simultâneas no Presídio Regional de Santa Maria e nos dois anexos do Albergue Estadual, na manhã de ontem. A Polícia Civil cumpriu sete mandados de busca e apreensão em residências no entorno do presídio. O pente-fino apreendeu o maior número de celulares dos últimos três anos: 56. A operação contou com 140 agentes da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), 150 policiais do Batalhão de Operações Especiais (BOE) da Brigada Militar e 25 policiais civis. As revistas começaram às 6h e terminaram ao meio-dia. Nos alojamentos, foram encontrados 115 facas artesanais, 56 celulares, 61 chips e 19 carregadores. A polícia também achou 178 gramas de crack, 87 de maconha e 103 de cocaína. O comandante do BOE, tenente-coronel João Ricardo Vargas, diz que essa foi a maior apreensão de telefones nos últimos três anos: – Em um único buraco, escondidos, encontramos 25 celulares. Segundo o BOE, a maioria dos chips estava na ala feminina do presídio. Segundo a Susepe, uma das maneiras de esses materiais chegarem aos presos é por meio de visitas. – É mais comum que entrem por meio dos familiares – afirma o delegado penitenciário regional, Rogério Mangini. Enquanto ocorria a revista nas celas, a Delegacia de Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec) realizava buscas e apreensões em sete casas perto do presídio. A polícia apreendeu seis celulares e R$ 4,9 mil. O dinheiro estava dentro do carro de um traficante, preso do regime semiaberto. Ele foi pego com a quantia pela manhã, quando saía do albergue. Os policiais acreditam que os presos usem as residências no entorno da casa prisional para armazenar materiais furtados, drogas, dinheiro e armar emboscadas. – Tínhamos informação que havia material ilícito nessas residências – explica Mangini. Apoio – Da operação, ainda participaram 40 estagiários do curso para agente penitenciário da Susepe. – O número de agentes envolvido na operação ajudou na captura dos materiais, permitiu uma busca minuciosa – comenta Vargas.

Presidiário é resgatado por comparsas da cadeira do dentista na Zona Norte

Presidiário é resgatado por comparsas da cadeira do dentista na Zona Norte O presidiário Diego da Silva Alves, conhecido por “Diego Branco”, foi resgatado na manhã desta segunda-feira (28), enquanto era atendido em um consultório odontológico próximo ao Presídio Raimundo Nonato, onde cumpria pena por assalto. Segundo o diretor da casa de detenção, Túlio Melo, Diego Branco foi ao consultório na avenida Itapetinga, bairro de Santarém, na Zona Norte, às 9h de hoje, realizar uma extração. O diretor conta que nenhuma escolta conduziu o preso, já que a clínica fica a 50 metros do presídio. Três agentes penitenciários, a pé, estando dois desarmados, conduziram o preso ao dentista. O detento já estava sendo atendido, quando três homens armados chegaram ao local em um Pálio Weekend prata. O trio vestia jalecos, e abordou dois dos agentes, que estavam na frente do consultório. Depois os três entraram e abordaram o terceiro agente, que acompanhava o procedimento médico dentro da sala do dentista. Os bandidos o renderam e roubaram a pistola que ele portava. Em seguida, as testemunhas foram trancadas em uma sala dentro do consultório. Diego Branco e seus comparsas fugiram do local sem deixar pistas. No momento, a polícia realiza diligências pelo local na tentativa de encontrar os acusados.

Cinco pessoas morrem em confronto com o Bope no Rio

Clubes queriam 'fórmula mágica' a favor da Globo

Ataíde Gil Guerreiro defendeu a forma como está sendo conduzida a licitação Gazeta Press - 1/03/2011 - 14:58 De acordo com o diretor executivo do Clube dos 13, Ataíde Gil Guerreiro, a crítica que os clubes fazem sobre a licitação que ele criou para negociar os direitos de transmissão dos próximos três Campeonatos Brasileiros tem a ver com a Rede Globo. Para o dirigente, as agremiações queriam que ele encontrasse alguma "fórmula mágica" para favorecer a emissora carioca. Corinthians, Botafogo, Flamengo, Fluminense, Cruzeiro, Grêmio, Vasco e Coritiba anunciaram que vão negociar diretamente com as interessadas, enquanto Internacional, Palmeiras e Santos tendem a fazer o mesmo. Atlético-MG e São Paulo estão fechados com o Clube dos 13, assim como Bahia, Sport, Goiás e Atlético-PR. Portuguesa, Guarani e Vitória ainda não se posicionaram. Nesta terça-feira (1º), Ataíde esteve com o presidente da entidade, Fábio Koff, em uma reunião em Brasília com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica e tirou essa conclusão. - Os clubes que estão me criticando, me criticam porque não conseguimos encontrar uma fórmula mágica que desse todos os direitos para a Globo, com quem eles querem acertar. Ao formular o processo de concorrência, Ataíde decidiu dar uma vantagem de 10% à Rede Globo, resultado da maior audiência da emissora. No encontro na capital federal, esse ágio foi cancelado pelo Cade, e o dirigente admitiu que errou ao tentar implementá-lo. - Foi um equívoco. Achei que poderia dar 10% de margem à Globo porque ela tem uma maior audiência, mas o Cade entendeu que estou errado. Não posso dar. Eles elogiaram a forma como fizemos a concorrência. Ataíde acredita nenhum outro clube, além do Corinthians, pedirá desfiliação do Clube dos 13, e duvida até que negociem em separado com a Globo, pois a Secretaria de Direitos Econômicos do Ministério da Justiça pode vetar o acordo se estiver convencida que a atitude da empresa não condiz com as normas do Cade. - Eles estão perdendo dinheiro se fizerem isso, porque quando fazemos a negociação em conjunto, temos muito mais condições. O último contrato de transmissão feito pelo C13 foi negociado com a Globo por R$ 400 milhões. No próximo, a arrecadação prevista era de R$ 1,3 bilhão, sendo R$ 500 milhões apenas com a TV aberta. .

Policiais militares e civis voltam a se estranhar

Policiais militares e civis voltam a se estranhar Após bate boca, os policiais das duas corporações realizaram manifestação cobrando retratação de Lafayette Andrada Carlos Calaes - Repórter - 1/03/2011 - 19:54 Frederico Haikal Faixa foi o que provocou princípio de briga entre os policiais Por pouco não ocorreu mais um confronto entre policiais militares e civis na tarde desta terça-feira (1º) na Assembleia Legislativa. Logo depois da manifestação dos militares contra as declarações do secretário de Estado da Defesa Social, Lafayette Andrada, sobre militares da Rotam, integrantes das duas corporações voltaram a se estranhar. De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol-MG), Antônio Marcos da Pereira, o "Toninho Pipoco", uma faixa com os dizeres "Cidadão. Integração é farsa. Quem manda em Minas é governador Anastasia ou o comandante da PM coronel Renato Vieira?" não foi permitida por seguranças da Assembleia. Pipoco disse que, no entanto, foi a segunda faixa que provocou o início de estranhamento entre policiais das duas corporações. A faixa, com os dizeres "Pelo fim das abordagens violentas, arbitrárias e esculachantes da PMMG contra qualquer cidadão" não foi aceita pelos militares e provocou um bate-boca entre os sindicalistas, o vereador cabo Júlio (PMDB) e o deputado Sargento Rodrigues (PDT), ex-integrantes da PM. Após algum tempo, o Sindpol retirou a faixa e os ânimos voltaram ao normal. De acordo com o coordenador de Direitos Humanos da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra-MG), sub-tenente Luiz Gonzaga Ribeiro, houve uma pequena discussão quando os militares solicitaram que a faixa fosse retirada, o que foi feito sem maiores incidentes. Na tarde de segunda-feira (28), Andrada convocou representantes da Aspra-MG e do Centro Social Cabos e Soldados PM e Bombeiros do Estado para uma reunião sigilosa. De acordo com Ribeiro, o secretário não chegou a se desculpar formalmente, mas reconheceu que suas declarações criaram um mal-estar na tropa. O encontro teria sido uma forma de acalmar os ânimos dos militares durante a manifestação desta terça, em protesto sobre a declaração de Andrada. A estratégia parece ter funcionado. Fora o estranhamento entre policiais civis e militares, a manifestação ocorreu sem maiores incidentes. Além de retratamento de Andrada, a manifestação também cobrou que a Rotam tenha seu reconhecimento dentro da PM e que os militares Jason Ferreira Paschoalino, Adelmo Felipe de Paula Zuccheratte e Jonas David Rosa tenham um julgamento justo, e que não sejam condenados antes do fato apurado. O cabo Fábio de Oliveira, 45 anos, que comandava a equipe da Rotam, foi encontrado morto em uma cela do 1º Batalhão na manhã do último dia 25.

Aprovada MP que garante demissão de servidor público por quebra de sigilo

Aprovada MP que garante demissão de servidor público por quebra de sigilo 01/03/2011 20h59Avalie esta notícia » 246810.DA REDAÇÃO Siga em: www.twitter.com/Otempoonline Notícia Comentários(1)Compartilhe Mais notícias AAFoi aprovada na noite desta terça-feira (1º) pelo plenário da Câmara dos Deputados a Medida Provisória 507, que pune com demissão o servidor público que usar indevidamente seu direito de acesso restrito a informações protegidas por sigilo fiscal, ou facilitar o acesso de pessoas não autorizadas a essas informações. A aprovação da MP se deu por meio de projeto de lei de conversão apresentado pelo relator, deputado Fernando Ferro (PT-PE), que acolheu emendas de deputados alterando o texto original da proposta. A medida provisória segue agora à apreciação do Senado Federal. A MP foi editada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva após o vazamento de dados sigilosos de pessoas ligadas ao então candidato à Presidência da República, José Serra (PSDB), durante a campanha presidencial. Muitas negociações foram feitas entre lideranças do governo e da oposição visando a alterar o texto original do governo. Com as negociações, o relator retirou do texto original o dispositivo que exigia que o cidadão apresentasse procuração oficial para possibilitar que terceiros acessassem seus dados em órgãos da administração pública. De acordo com Ferro, a medida iria tornar o processo mais lento e aumentar as despesas do contribuinte, que pedisse, por exemplo, cópia de declaração do Imposto de Renda. Outra modificação acolhida pelo relator, foi a troca da expressão “motivo justificado” por “motivação funcional”, no artigo que disciplina a punição de suspensão por 180 dias caso o acesso a dados protegidos não tenha essa finalidade. Fernando Ferro também acolheu emenda que sujeita às novas regras o superior hierárquico do servidor ou qualquer autoridade dos Três Poderes que determinar ou participar das práticas de quebra de sigilo, por ação ou omissão

terça-feira, 1 de março de 2011

MAJOR VS REPÓRTER, AO VIVO PAU QUEBROU LEGAL

Governo envia Força Nacional à Paraíba após greve de policiais

Governo envia Força Nacional à Paraíba após greve de policiais PMs e bombeiros entraram em greve na tarde se segunda-feira (28). Decisão para envio de tropas foi tomada após pedido do governo do estado. Do G1, em São Paulo imprimir O governo federal determinou o envio da Força Nacional à Paraíba após a greve de policiais militares e bombeiros no estado paralisar parte das atividades de segurança pública. A paralisação começou na tarde de segunda-feira (28) e atinge cerca de 15 mil servidores, segundo o Ministério da Justiça. Greve foi decidida em assembleia (Foto: Reprodução/TV Cabo Branco)O grupo reivindica reajuste salarial e deve permanecer em paralisação por tempo indeterminado, conforme foi decidido em assembleia na segunda-feira, em João Pessoa. A decisão de enviar a Força Nacional foi tomada pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, após pedido do governador do estado, Ricardo Coutinho, ocorrido na manhã desta terça-feira (1º). As tropas devem seguir para João Pessoa, a partir de Luziânia (GO), nesta quarta-feira (2). A Força Nacional vai permanecer na Paraíba enquanto durar a greve, segundo o ministério. O efetivo que será enviado não foi divulgado por questões de segurança, segundo a assessoria de imprensa do ministério. saiba mais Policiais militares e bombeiros entram em greve na ParaíbaDelegados da Polícia Civil do estado também devem aderir à paralisação. “Nossa greve só começa na sexta-feira [4], como determina a lei das greves, que prevê o anúncio com 72 horas de antecedência. Sabemos que a lei do reajuste foi contestada judicialmente, mas acreditamos que o governo tem condições de pagar esse reajuste, mesmo que não imediatamente”, disse ao G1 o delegado Claudio Lameirão, presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil da Paraíba. O coronel Francisco de Assis Silva, presidente do Clube dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar da Paraíba, estima que cerca de 60% do efetivo das corporações estava parado. A Casa Civil do governo paraibano informou que houve uma reunião na tarde desta terça-feira (1) com os líderes dos PMs para negociar o término da paralisação. A categoria apresentou uma proposta de reajuste salarial que está sendo avaliada pelo governo, diz a assessoria da Casa Civil

ENTREVISTA DO CORLEONE COM O SUPERINTENDENTE.

Entrevista Com Hamilton Mitre

Em 7 de fevereiro de 2011, menos de três meses, outra rebelião estourou no estado trazendo à tona a crise no sistema carcerário maranhense

Quase 10 presos morrem em três meses no MA Com a morte do detento Josué Salazar, nesta sexta, sobe para 28 o número de presos mortos no Maranhão. A média de assassinatos é de 9,33 mortes por mês. Michelle Almeida Detentos foram decapitados em Pinheiro. O detento Josué Salazar de Sousa foi morto na madrugada desta sexta-feira, 25, por volta das 3h. Ele era um dos sete presos que ocupavam a cela némero 5 do pavilhão J da Casa de Detenção (CADET), no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. O acusado de assassinar Josué foi identificado como Atntônio Francisco da Silva. O motivo do crime seria uma desavença entre os dois que aconteceu no último domingo, quando chegaram a brigar. Nesta madrugada, Antônio esperou Josué dormir para cometer o homicídio. Ele teria dado um único golpe de chuço no peito esquerdo. A vítima não resistiu ao ferimento e morreu no local. Clique e veja fotos da rebelião em Pinheiro Com a morte de Josué sobe para 28 o número de detentos assassinados dentro do sistema carcerário do Maranhão em apenas três meses. Dentre os 28 presos mortos, 25 foram em rebeliões e três em casos isolados. O percentual é 9,33 detentos por mês, ou seja, quase 10 presos foram mortos em apenas três meses no Maranhão. O que chama mais a atenção, é que todos os homicídios foram cometidos pelos próprios presos. Uns alegam que a causa das rebeliões são por falta de estrutura do sistema penitenciário do estado e outros por confrontos entre detentos da capital e do interior. Rebeliões Em 9 de novembro de 2010, o Maranhão registrou a rebelião mais sangrenta do estado. 18 presos foram mortos, sendo que cinco decapitados. A rebelião ocorreu no prédio do anexo Presídio São Luís, que faz parte do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, e ganhou repercussão nacional devido tamanha barbárie. O motim que durou mais de 24h também e deixou um monitor baleado. Sete pessoas foram feitas de reféns. Em 7 de fevereiro de 2011, menos de três meses, outra rebelião estourou no estado trazendo à tona a crise no sistema carcerário maranhense. Detentos da Delegacia Regional de Pinheiro, a 86 quilômetros de São Luís, realizaram um motim que resultou na morte de sete presos, destes, quatro foram decapitados. Entre os decapitados em Pinheiro está José Agostinho Bispo, que ficou conhecido como o “Monstro de Pinheiro”, por ter gerado oito crianças de relação incestuosa com a própria filha. Esta que foi mantida em cárcere privado por aproximadamente 16 anos. Uma tentativa de fuga frustrada a superlotação da carceragem, que tem capacidade para apenas 38 presos, seriam as razões do motim. Passados dois dias, 41 detentos foram transferidos da Regional para a Central de Custodia de Presos de Justiça (CCPJ), localizado no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Entre os transferidos, José Ramiro, de 18 anos, considerado como um dos líderes da rebelião em Pinheiro. Ramiro afirmou, em depoimento a um juiz que responde por comarca da Baixada e uma advogada, que ordem para degola em Pinheiro saiu da CCPJ de Pedrinhas. Ramiro disse ter recebido a ordem da decapitação de Moisés Magno Soares Rodrigues, o "Sadam", que juntamente com mais outros cinco detentos, foram transferidos no dia 23 de fevereiro da CCPJ de Pedrinhas para Quartel da Polícia Militar, localizado no bairro do Calhau, em São Luís. De acordo com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) os presos foram retirados do presídio para evitar um confronto entre facções rivais, que seriam de presos da capital contra os do interior. Casos isolados Josué Salazar de Sousa foi morto durante a madrugada desta sexta-feira, 25 no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Segundo informações da assessoria da SSP-MA, Josué Salazar de Sousa foi assassinado com um golpe de chuço. Josué estava preso na Casa de Detenção (Cadet) desde 2008 onde cumpria pena pelo crime de homicídio. Ele era natural da cidade de Coroatá. Em 20 de fevereiro, Egilson Mendonça Araújo, de 24 anos, que era detento da Penitenciária de Pedrinhas, foi morto por enforcamento dentro do presídio. Egilson cumpria pena por assalto. No dia 18 de fevereiro, um preso da CCPJ do Anil, antiga Cerec, matou o companheiro de cela, durante a madrugada. Newton Carlos Moraes Silva, de 28 anos, o “Sapiringa”, confessou em depoimento prestado ao delegado Pedro Adriano Moreira Mendes, do 6ºDP, na Cohab, que assassinou Antonio Ismael da Conceição, de 30, com vários golpes de chuço. De acordo com o depoimento de Newton, o motivo do crime seria porque Antônio estaria o obrigando a comer sal com água sanitária e ainda estaria o agredindo com uma garrafa de plástico cheia d’água há um tempo. video da rebeliâo dia 07 de fevereiro cenas forte http://www.meionorte.com/acessavideo/rebeliao-pinheiros-maranhao

Três presidiários em regime semi-aberto foram flagrados na madrugada desta terça-feira (1º) tentando entrar com drogas NO CERESP DE BETIM

Três presidiários são flagrados com droga no estômago Trio do regime semi-aberto estaria tentando entrar com crack, cocaína e maconha Thiago Ricci - Repórter - 1/03/2011 - 10:05 Três presidiários em regime semi-aberto foram flagrados na madrugada desta terça-feira (1º) tentando entrar com drogas no Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp) de Betim, na Grande BH. O trio ingeriu os entorpecentes, mas foi barrado na entrada. Denúncias anônimas alertaram os agentes penitenciários, que, em conjunto com a Polícia Militar (PM), passaram a observar os três presos. Quando eles retornavam ao Ceresp nesta terça-feira, foram barrados pelos agentes. Os três foram levados à Unidade de Atendimento Imediato (UAI) Sete de Setembro, também em Betim, onde o esquema foi descoberto após um raio-x. Cada um deles levava cerca de 50 invólucros com cocaína, crack e maconha no estômago. Após lavagem, toda a droga foi expelida

Homem apanha do patrão por faltar ao trabalho em Belo Horizonte (MG)

Brasileiro solta balões em despedida de Barcelona e vira hit na internet

Um brasileiro chamou a atenção do mundo ao homenagear a cidade na qual morou por três anos de um jeito diferente na internet. O paulista Lucas Jatobá, de 29 anos, jogou sete balões com bilhetes para o teatro no céu de Barcelona para presentear sete pessoas com os ingressos. A ação com imagens da cidade foi filmada por ele e postada no YouTube

Temporal provoca acidentes em Belo Horizonte

Receita Federal começa a receber nesta terça (1) a declaração de 2011

Irmãs são espancadas por policiais em mal-entendido

Ex-agente penitenciário é preso após assaltar mulher e roubar carro em Contagem

Ex-agente penitenciário é preso após assaltar mulher e roubar carro em Contagem 28/02/2011 16h07Avalie esta notícia » 246810.JÚNIA BRASIL Siga em: www.twitter.com/Otempoonline Notícia Comentários(0)Compartilhe Mais notícias AAUm homem de 28 anos foi preso na tarde desta segunda-feira, 28, depois de assaltar uma mulher e roubar o carro dela em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo o Cabo Jonadabis, do 39º Batalhão da Polícia Militar, o homem já trabalhou como agente penitenciário contratado durante dez meses na Nelson Hungria, no ano passado. A vítima contou aos militares que o suspeito colocou uma faca no pescoço dela e a obrigou a passar para o banco do passageiro do carro, um veículo Pálio de cor vermelha. Em seguida, ex-agente penitenciário começou a dirigir e a mulher, com medo, conseguiu abrir uma das portas do veículo e pulou do carro ainda em movimento. O suspeito fugiu levando o carro e a mulher chamou a polícia. Os policiais fizeram um cerco em todas as saídas da cidade e conseguiram localizar o homem no bairro Parque São João, em Contagem. Ao ser abordado, o suspeito confessou que havia assaltado a mulher e que estava desesperado por causa de dívidas com o tráfico de drogas. Com ele, os policiais encontraram uma faca de cozinha de aproximadamente 30 centímetros, que teria sido usada no assalto. O suspeito não contou aos policiais se pretendia sequestrar a mulher ou vender as peças do veículo. Ele foi preso e encaminhado para a 2 Delegacia de Polícia, em Contagem

O secretário de Estado da Defesa Social, Lafayette Andrada, teria sugerido que policiais militares da Rotam são “bandidos de farda”

Secretário reconhece que causou mal-estar entre militares O secretário de Estado da Defesa Social, Lafayette Andrada, teria sugerido que policiais militares da Rotam são “bandidos de farda” Carlos Cales* - Repórter - 1/03/2011 - 07:09 Renato Cobucci Jonas Rosa, Jason Paschoalino e Adelmo Zuccheratte teriam participação em duplo homicídio A possibilidade de tumulto e confusão na manifestação de policiais militares, prevista para as 14 horas desta terça-feira (1º) na Assembleia Legislativa, obrigou o secretário de Estado da Defesa Social, Lafayette Andrada, a reconhecer que sua declaração sobre os policiais militares da Rotam, chamados por ele de “bandidos de farda”, provocou mal-estar na corporação. No último dia 19, uma operação da Rotam no Aglomerado da Serra resultou na morte do auxiliar de enfermagem Renilson Veriano da Silva e do sobrinho dele, o estudante Jefferson Coelho da Silva. Na segunda-feira, Andrada convocou representantes da Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra) e do Centro Social Cabos e Soldados PM e Bombeiros para uma reunião sigilosa. De acordo com o coordenador de Direitos Humanos da Aspra, subtenente Luiz Gonzaga Ribeiro, o secretário não chegou a se desculpar formalmente, mas teria reconhecido que suas declarações criaram mal-estar na tropa. O encontro teria sido uma forma de acalmar os ânimos dos militares durante a manifestação desta terça-feira, em protesto sobre a declaração de Andrada. A manifestação também pretende cobrar que a Rotam tenha seu reconhecimento dentro da PM e que os militares acusados tenham um julgamento justo. O advogado Ricardo Gil de Oliveira Guimarães informou que vai pedir, ainda nesta terça-feira, a revogação da prisão preventiva dos militares Jason Ferreira Paschoalino, Adelmo Felipe de Paula Zuccheratte e Jonas David Rosa. Os três policiais, suspeitos de envolvimento nas mortes no aglomerado, compareceram na segunda-feira à Corregedoria da Policia Militar, onde deveriam prestar depoimento sobre o caso. No entanto, preferiram permanecer em silêncio. Apenas o soldado Zuccheratte foi liberado pela defesa a contar sua versão. A estratégia do advogado Ricardo Guimarães é que os acusados falem somente em juízo. Para ele, o caso deveria ser julgado pelo Tribunal do Júri e não pela Justiça Militar. Além disso, o advogado pretende pedir o desmembramento do caso, por entender que o policial Adelmo Felipe de Paula Zuccheratte, que seria o motorista da viatura, não teria participado do episódio. Sobre o pedido de revogação da prisão preventiva, afirmou que vai até a última instância. “Inicialmente, vamos recorrer junto à auditoria da PM. Se o pedido for negado, vamos protocolar um pedido de habeas corpus no Tribunal de Júri, e, se for o caso, recorrer ao Superior Tribunal de Justiça”, completou. Nesta terça-feira, a partir das 10 horas, membros da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa vão realizar uma visita ao Aglomerado da Serra. O objetivo é avaliar a situação do região. Durante a visita, os parlamentares irão conversar com os moradores e parentes das vítimas.

Governo federal não fará concurso público este ano

Governo federal não fará concurso público este ano Para conseguir cumprir o corte de R$ 50 bilhões no orçamento da União em 2011, o governo federal não realizará nenhum concurso público Eduardo Rodrigues - 28/02/2011 - 18:18 Para conseguir cumprir o corte de R$ 50 bilhões no orçamento da União em 2011, o governo federal não realizará nenhum concurso público este ano e também não irá negociar novos reajustes de servidores. "Não haverá concursos este ano, nem os que estavam previstos. Só se houver alguma emergência", afirmou a secretária de Orçamento do Ministério do Planejamento, Célia Correa. "Além disso, não tem como negociar novos reajustes além daquilo que já foi completamente acordado", acrescentou. Os reajustes salariais já negociados, no entanto, deverão ser cumpridos. "Não vai haver nenhum tipo de calote este ano", garantiu Célia. Segundo ela, o orçamento de 2011 não prevê reajuste para os servidores do Judiciário, mas inclui 5,2% para os

Policia Civil continua trabalho contra o tráfico em Itabira.MAIS ASP PRESO

Policia Civil continua trabalho contra o tráfico em Itabira. 01/03/2011 São 06:20 da manhã de terça-feira, dia primeiro de março de 2011. A Policia Civil acaba de sair do Bairro Nova Vista na cidade de Itabira com algumas pessoas apreendidas. O Som da sirene e a alta velocidade dos diversos veiculos que compõe o comboio ja dão à comunidade uma idéia do que esta acontecendo. Nos ultimos dias, Policiais Civis comandados pelo Delegado Dr. Juliano Alencar, subordinado ao Delegado Regional Dr. Silvio Paggy Corrêia, têm feito diversas prisões em nossa cidade. Agora cedo pelo que podemos perceber foram mais 4. Na verdade toda a operação não começou dias atrás, mas sim meses antes, quando uma equipe especializada da Policia Civil, inclusive com policiais de outras cidades, começaram uma investigação criminal, mapeando, observando, buscando subsidios que pudessem dar à Justiça base legal para que fossem expedidos diversos mandados de prisão, busca e apreensão. Soubemos através de fontes seguras que são um total de mais de 60 pessoas investigadas e 40 com mandados de prisão ja expedidos, ou seja, ja estão presos ou ainda serão presos nos proximos dias; ressaltando que tudo está sendo feito dentro do que determina a lei e com todas as garantias constitucionais. A Operação Itabira Segura, como esta sendo chamada pelo público em geral, teve inicio quando -nos bairros Nova Vista, Eldorado, Jardim das Oliveiras, Gabiroba, dentre outros- a Policia Civil prendeu uma quadrilha composta por diversos meliantes, todos envolvidos no Trafico de Drogas. Verdadeiramente o que a comunidade presenciou foi e está sendo a finalização dos trabalhos da Policia Civil, pois as investigações anteriores levaram a policia judiciaria a efetuar estas prisões e a retirar do mercado uma grande quantidade de material entorpecente. Na comunidade em geral, e por todos os locais onde temos passado, sao feitos questionamentos que, por um momento, nos atrevemos a explicar: 1 - Porque são presas pessoas sem encontrar nada com elas? Porque ja foi efetuada uma investigação que imputa às mesmas a condição de ligação com o trafico de drogas em Itabira. 2 - Porque não consigo saber o que esta acontecendo com meus parentes presos? Porque a investigação e o inquerito corre sob segredo de justiça, que é uma das prerrogativas dadas ao procedimento para que nao se possa atrapalhar o trabalho policial. 3 - Porque não consigo visitar meus parentes presos no presidio? Porque ha todo um procedimento para que seja feita a visita, e somente parentes em primeiro grau podem faze-la. 4 - É verdade que alguns dos que foram presos ja foram soltos e estao por ai? Não, todos os presos continuam pelo periodo solicitado à justição com prisao provisoria de 30 dias. 5 - É verdade que alguns dos presos foram transferidos? Não, apenas o Agente Penitenciario preso foi transferido para Belo Horizonte, pois não poderia ficar preso no Presidio de Itabira onde ele trabalhava. 6 - Quando vai terminar estas prisões? Segundo o Dr. Juliano Alencar, NUNCA, pois enquanto houver pessoas ligadas ao Trafico de Drogas em Itabira as investigações vão continuar e as prisões vao ser efetuadas. 7 - O que podemos esperar a partir de agora? Uma Itabira mais segura para nossos filhos.